Entrevista: Tércio Torres

Hey hoje vim fazer um post que me deixou bem ansiosa e empolgada porque agora tenho um novo autor parceiro para o blog e estou bem feliz porque fazendo essas entrevistas  não só ajudo a divulgar autores nacionais mas também valorizo o trabalho deles e a Literatura Nacional, essa é a primeira entrevista que o blog faz com um autor e espero que gostem.





 Tércio, nos fale um pouco sobre você.
Pra mim, esta é uma pergunta sempre difícil de responder (rssss...). Costumo dizer que é sempre um desafio falar sobre a gente mesmo, né?! Sou um mineiro, muito família, que gosta de sorvete e pão de queijo e mora em Brasília desde 1998. Sou jornalista e teólogo, e estou tentando ser escritor. Gosto muito de artes, de futebol e sou apaixonado por minha mulher e pelos meus dois filhos.


Existe algum escritor que te inspira?
 Na poesia, gosto muito de Augusto dos Anjos, Manoel de Barros e Paulo Leminski. Gosto também de Veríssimo e Cony, mas tenho um carinho especial por José Mauro de Vasconcelos e Ariano Suassuna. Apesar de gostar de muita gente, não posso apontar aquele que, de maneira especial, me serviu de inspiração. Tento seguir meu próprio caminho na escrita, embora sem a preocupação de me sentir inovador ou original.



 Conte um pouco sobre seu livro.
 Beleza Estranha trata do relacionamento conturbado entre um filho e seu pai. Em um ambiente hostil, onde há até violência doméstica, uma família tenta manter o sentido de sua existência, tendo Roberto como a personagem principal. É uma história de superação, de fé, de amor e perdão. Roberto nunca se deu bem com seu pai, desde a infância. A vida os leva por caminhos diferentes e, depois de muito tempo, há um reencontro entre eles. Será esse o momento em que os dois vão ajustar sentimentos e atitudes, numa espécie de redescoberta da estranha beleza da vida.


Como foi o processo de criação do seu livro? Teve alguma experiência pessoal que te inspirou?
O livro é inspirado na vida de um ex-colega de serviço. Não se propõe a ser uma biografia, mas tem a vida do Marcelo Leite como inspiração. É a ele que dedico o livro. Em vários momentos, quando as rotinas do trabalho permitiam, ele me contava alguma passagem da vida de sua família e eu ameaçava: “isso dá um livro”. Até que um dia deixei a ameaça e passei a escrever. Graças a Deus, não tive experiências de desavenças familiares como há no livro e sempre tive uma convivência muito boa com o meu pai, que é um exemplo pra mim até hoje.


 Quanto tempo demorou para finalizar o livro? Teve alguma dificuldade em relação a isso?
 É quase uma história dentro da história. Comecei a escrever o livro há muito tempo, em 2001, época em que ouvia as histórias de Marcelo. Logo as primeiras páginas foram para a gaveta, por conta de outros compromissos como a faculdade, o casamento, conseguir um bom emprego. Somente em 2008 retomei a escrita, quando terminei o livro em cerca de um mês. Fiquei namorando o texto algum tempo, pedi pra uma colega fazer a revisão gramatical e depois começou a luta pela publicação.


 Qual o maior desafio que enfrentou na hora da criação?
Acho que foi manter a coerência de estilo e de roteiro do início ao fim. Meu livro não tem nomes próprios, com exceção do personagem principal, Roberto. Isso me obrigou a amarrar bem a narração, para que o leitor não se confundisse com alguma passagem.


Pretende criar outro livro ou vai parar nesse?
Beleza Estranha tem sido uma experiência muito boa. Antes, eu já tinha me aventurado na poesia. Em 1994, quando tinha 20 anos, publiquei um livro (Poema & Paz, Ed. Cuatiara) reunindo meus poemas adolescentes, feitos quando tinha 15 e 16 anos. Na verdade, não tenho a pretensão de me tornar o “próximo Paulo Coelho”. Tento apenas, com muita humildade, compartilhar uma boa história. Mesmo assim, o gosto pelas letras quase me obriga a pensar em uma próxima publicação. Tenho alguns esboços na mente e outras anotações no computador. Se tudo der certo, penso publicar um livro de reflexões daqui a dois anos.


Qual a maior dificuldade que encontrou no mundo editorial? 
Quando comecei a enviar os originais para análise, era o auge da crise econômica mundial. Entre 2009 e 2010, recebi a negativa de várias editoras e a maioria alegava a crise econômica para a recusa. Além disso, é bem mais difícil pra quem é desconhecido ou está lutando para publicar o primeiro romance. Eu já havia até desistido de publicar, mas meu irmão e um amigo insistiram muito e resolvi mandar o original mais umas vezes. Em dezembro de 2012, a Editora Faces manifestou interesse. Em maio de 2013, assinamos contrato e um ano depois o livro estava sendo lançado. Foi uma luta, mas receber uma avaliação emocionada de um leitor faz valer todo o esforço.


Dê uma dica para os leitores que desejam escrever um livro nos dias atuais.
Ler bastante, anotar e registrar sempre, organizar o texto, pedir a avaliação sincera de uma pessoa de confiança e não desistir da publicação nas primeiras dificuldades. Muitos escritores consagrados, como Stephen King e Gabriel Garcia Marquez, tiveram livros rejeitados antes de se tornarem monstros da literatura mundial.


Por último, conte como foi essa experiência e deixe um recado para os leitores do My little garden of ideas. 
É muito bom ver uma menina tão nova e já tão envolvida com as letras. Quero agradecer sua atenção e seu apoio! O papel dos blogs literários vem sendo imensamente importante para os escritores nacionais. Aos leitores, digo que tenham fé em Deus, mantenham a esperança na vida e continuem lendo, principalmente os autores brasileiros. Aproveito para convidar os leitores de Brasília para o próximo evento de lançamento de Beleza Estranha, que será na noite do dia 4 de dezembro, na Fnac do Park Shopping. Grande abraço!


Sinopse: Beleza estranha é a história de Roberto. A história de Roberto é a história de uma relação afetiva, da dinâmica de uma família em torno de um pai autoritário e controlador. Um pai que faz com que Roberto, menino, sinta muito cedo a dor da rejeição paterna e busque encontrar o seu lugar, mudar o rumo da sua vida. A decisão de mudar instalou-se a partir de uma revelação dolorosa a que teve acesso inesperadamente. A história de um homem que constrói a sua vida a partir das carências instaladas pela falta de afeto paterno, pela observação do sofrimento da mãe. E, na luta pela superação, ele revela sua grande generosidade quando o pai vem bater à sua porta. E, no final surpreendente, ele se dá conta de que “a vida é mesmo estranha, mas é bela”.





Para quem quiser saber mais sobre o Tércio e o livro Beleza Estranha:
E-mail: terciort@gmail.com

Conhecer o Tércio foi muito bacana, fiquei surpresa porque não conhecia nenhum autor aqui de Brasília, ele foi super simpático e respondeu aos meus e-mails SUPER BEM e quando recebi as respostas fiquei muito ansiosa para fazer logo o post com a entrevista,espero que tenham gostado de conhecer o Tércio assim como também gostei e já aviso que logo logo farei a resenha do livro Beleza Estranha e que vocês ainda terão uma surpresa bem legal relacionada a ele.

2 comentários:

  1. Olá adorei conhecer mais sobre o autor, como não o conhecia achei bem válido conhecer mais sobre sua obra ;)

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  2. Sempre é bom conhecer um pouco mais sobre os autores. Não conhecia o autor e nem o livro.

    Adorei o blog!
    Estou seguindo.

    Ficarei feliz com uma visita sua ao meu blog!
    www.meuslivrosesonhos.blogspot.com.br

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.