Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada, Prostituída...de Kai Hermann e Horst Rieck

Título: Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada, Prostituída...,
Autores: Kai Hermann e Horst Rieck
Editora: Best Seller
Ano: 2012
Páginas: 320
Skoob: Adicione


Sinopse: A obra em questão originou-se do próprio interesse de Christiane F, em romper o silêncio e relatar seu depoimento aos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck sobre a questão dos tóxicos entre os adolescentes. O livro tem início com o texto do processo (Berlim, 1978) em que Christiane, colegial, menor de idade, é acusada de consumir, de maneira contínua, substâncias e misturas químicas proibidas por lei. Foi acusada também de ter-se entregado à prostituição, com o propósito de juntar dinheiro suficiente para comprar drogas. Após tudo isso, sua família se desestruturou; o pai ficou desempregado, a mãe pediu o divórcio, e o inferno instalou-se no seio da família. Christiane era surrada sempre e o lar, por ter-se transformado num ambiente hostil, fez com que ela procurasse as ruas. O livro intercala o depoimento de Christiane com o de sua mãe, de policiais que tiveram contato com a menina, e de psicólogos. De Christiane F. sabe-se que ela esteve longe das drogas por cinco anos, depois de o livro ser publicado, e que vivia com um músico alemão famoso. Atualmente, tem uma filha de três anos.

   Christiane Vera Felscherinow a mais conhecida como Christiane F., é a protagonista do livro que relata fatos que realmente aconteceram. Seu depoimento que apenas duraria no máximo duas horas acabou partindo para dois meses, Kai Hermann e Horst Rieck fizeram um trabalho extraordinário conseguiram recolher todo o depoimento e transformar em uma obra fascinante e realística. 
  O livro conta a história de Christiane desde sua infância quando era espancada pelo seu próprio pai, uma vida muito sofrida para uma garotinha. E aí? Já recebeu alguma pisa bem boa ao ponto de deixar as marcas na carne vida? Graças a Deus nunca passei por isso, mas ela não teve essa mesma sorte. Depois que seus pais se separam ela vai morar com sua mãe, para seu alívio.

“Eu nunca quis ser exemplo de nada a ninguém, acho que cada um deve saber o que está fazendo. Eu, pelo menos, sei o que faço.” 

   Tudo começou na escola, seus pensamentos de que devia ser descolada, andar com os caras descolados a levaram para o fundo do poço. Foi quando conheceu Kessi, uma garota de sua turma que tinha um ar de mais velha, fumava cigarros escondidos e andava com a turma da pesada. Christiane queria experimentar tudo isso, experimentar ter uma amiga, ter uma turma e fumar um cigarro. Sua curiosidade e seus pensamentos errados a levaram para um caminho sem volta.
  Christiane e seus amigos frequentava uma discoteca chamada Sound, "a discoteca mais moderna da Europa". Lá concentrava uma grande quantidade de jovens afim de experimentar novas drogas. Nessa época, Christiane tinha apenas 13 anos e já fumava maconha. Foi quando uma nova droga surgiu, a Heroína. Uma droga poderosa tanto nos riscos quanto no vício, todos a temiam.
Não demorou muito essa droga se espalhar, seus amigos já estavam experimentando, mesmo com os avisos de Christiane. Ela não queria que seus amigos ficassem viciados, mas não adiantou muito. Logo Christiane experimentou também. 

“Eu prefiro heroína a um copo de álcool.” 

   Seu vício tornou algo incontrolável, que aos 14 anos Christiane começou a se prostituir para sustentar o próprio vício.

    O QUE ACHEI: Li o livro quando estava no ensino médio, a leitura foi muito melhor que as palestras contra drogas que vi, ele deixa uma mensagem incrível que recomendaria muito que adolescentes lessem. Essa leitura foi de vital importância para mim, afinal das contas, estudava em uma escola que tinha um alto índice que drogas. Alunos da própria escola iam para vender. Nem na escola estamos seguros, disso aprendi desde cedo :)

Nota:

Um comentário:

  1. Oi, Paac! Tudo bem?

    Faz tempo que não vejo você lá no blog, rsrs.

    Eu achei a premissa desse livro mto interessante! Parece ser uma leitura bem pesada... Infelizmente nos deparamos com histórias como essas todos os dias em todos os lugares do mundo =/ Enfim, quero muito ler a obra!!

    Beijos,

    Juliana Garcez.

    Livros e Flores

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.