Entrevista: Clarice Pessato

Oie tudo bem com vocês? A entrevista dessa vez foi com a escritora Clarice Pessato, eu conheci o livro e a história da Clarice fuxicando o blog Doce Literário ( que agora também é parceiro aqui do blog ) a Amanda fez uma resenha sobre o livro e eu fiquei apaixonada e mega curiosa, entrei em contato com a Clarice e ela super educada aceitou ser entrevistada, espero que gostem de conhecer um pouco mais sobre a autora e sua obra.



1. Nos conte um pouco de você Clarice.

Nasci em uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul. Primogênita de três irmãos, desde criança era interessada em ser uma boa filha, boa aluna e boa religiosa. No ano de 1981 com 18 anos, cursando o segundo ano de Psicologia, ativa e cheia de sonhos, vi minha vida se transformar quando foi vítima de um acidente automobilístico que me deixou tetraplégica.


Passei a conviver com as limitações físicas que mudaram minha história, mas a angústia de ter que me adaptar com a nova realidade, suportar o peso de tantas perdas, frustrações, decepções, falta de respostas somente foi superado pelo auxílio divino, Deus veio em meu socorro e através da fé recebi forças para prosseguir. Com muito amor Deus ia me ensinando a cada dia e com cada situação fui aprendendo que as experiências mais dolorosas de nossa vida podem nos mostrar novos caminhos. 
Na caminhada de reabilitação fui testada com as muitas decepções. Mas aprendi que este não era o fim, era apenas o início de uma trajetória de fé que poderia dar muitos frutos. O que não era mais humanamente possível reparar seria superado pela fé.
A fé me ajudou e foi essencial para prosseguir. E, mesmo em meio as perdas e impossibilidades, fui aprendendo a cultivar a gratidão, independente das circunstâncias, e a ter uma atitude de apreciação às pequenas coisas com perseverança e alegria. 
Passados tantos anos depois que tudo aconteceu, eu desfruto do poder e da força derramadas diariamente por meu Deus. Jesus, o Senhor da minha vida, transformou minha cruz em esperança e liberdade e a minha escuridão em luz. 
Após o acidente, formei-me em Letras, bem como fiz Curso de Inglês. Cursei o Seminário de Especialização em Teologia e o Curso de Missões. Sou professora da Escola Bíblica além de escrever artigos para o jornal local e anuncio a palavra de esperança e salvação do evangelho on-line e off-line. E em Novembro de 2013 foi lançado o livro que escrevi ‘O Penúltimo Capítulo’.
Espero oferecer esperança para quem atravessa a vida com sofrimento e limitações, mostrando como Deus pode nos levar em vitória mesmo em meio aos vales e à escuridão.

2. O que te inspirou a escrever o livro?
A inspiração foi divina revelando que ao escrever este livro eu poderia compartilhar minha fé, transmitindo o que aprendi sobre Deus e permitindo que através da minha vida outras vidas sejam abençoadas.
Além de me dar forças para superar as dificuldades físicas, Deus cuidou do meu coração. Deus agiu e limpou meu coração e fez ver que eu era muito mais do que um corpo que se move e produz. Ele tirou o preconceito do meu coração. E eu vi que é possível ser feliz independente da nossa condição humana. Pois a vitória acontece quando o nosso coração muda.
Deus está no controle de tudo e as experiências mais dolorosas de nossa vida podem ser usadas a fim de levar-nos para mais perto Dele e executar seus propósitos através de nós. Ele é maravilhoso e em cada batalha há transformação e a verdadeira paz e felicidades tornam-se possíveis de serem encontradas em nossas vidas.
Desejo fazer diferença prestando auxílio nas necessidades dos outros e influenciando em suas escolhas na busca da eternidade.  Com meu testemunho eu posso ajudar as pessoas mostrando que Deus está no controle e tem um propósito para tudo. Ele é Deus maravilhoso e em cada nova batalha há transformação e comunhão onde experimentamos o que é almejado por todos os mortais, ou seja, a verdadeira paz e felicidade.
Espero que através da minha vida outras pessoas conheçam a Deus e toda a Sua bondade. O meu maior sonho é que "O Penúltimo Capítulo" não seja "mais um livro no mercado literário", e sim um instrumento que vai marcar e transformar para melhor a vida de muitos.

3. Conte um pouco do seu livro.
Por causa da superação, muitas pessoas sugeriram que escrevesse um livro sobre minha vida. Mesmo gostando muito de ler e escrever não pensava em escrever um livro, especialmente minha biografia. Expor nossa vida não é nada simples, porém, quando eu percebi que a minha experiência de vida poderia ser importante para ajudar outras pessoas, decidi compartilhar minha história.  O título do meu livro O Penúltimo Capítulo surge quando eu entendi que o último capítulo da nossa história não é escrito por nós. A nossa história não acaba no ponto final de um livro.
Ao descrever os acontecimentos de minha vida, além de chamar atenção para o inesperado da vida, destaco a discriminação existente ao redor de nós e em nós. No entanto, ao compartilhar minha fé, nas páginas de meu livro, pretendo espalhar a semente que um dia foi plantado no meu coração, transmitir o que aprendi sobre Deus e permitir que através da minha experiência outras vidas sejam edificadas e abençoadas. Hoje sei que todo o sofrimento que vivi não foi sem propósito, o que aconteceu contribuiu para que eu possa estar aqui e afirmar que, através de todas as situações da vida, a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável, por mais dolorosa que possa parecer aos nossos olhos e que é possível, mesmo em meio ao sofrimento, encontrar alegria em Deus.

4. Qual o maior desafio que enfrentou na criação do livro?
São poucas atividades que posso fazer sozinha, mas minha principal atividade é escrever e para isso faço uso um adaptador que me possibilita alcançar uma única tecla de cada vez. Todo o livro foi digitado dessa forma. Assim trazer à luz essa obra - o que para muitos que conhecem minhas limitações seria impossível - foi um grande desafio e a manifestação do poder de Deus.
Porém, mais que superar minhas limitações físicas, eu precisei superar minhas limitações interiores. Eu tentei escrever esse livro mais de uma vez, mas não consegui. Eu queria um último capítulo com final feliz, segundo o meu conceito humano, e isso impediu que este livro fosse divulgado antes. Para mim um último capítulo com final feliz seria voltar a caminhar. Existia a discriminação e o preconceito dentro de mim. Eu considerava a aparência mais importante do que a essência. O meu coração precisava ser mudado, precisava ser curado. Então Deus me deu essa cura e, somente quando isso aconteceu, eu consegui concluir o livro que hoje estou apresentando. 
Encontrei a felicidade quando entendi que sou uma obra de Deus, criada de acordo com o plano que Ele designou para mim. Eu descobri que a cura que Deus dá pode acontecer sem que as circunstâncias sejam mudadas. A maneira como eu lido hoje com a minha situação foi um longo processo de aprendizagem. Ocorreram mudanças na minha vida física, mas eu consegui vencer provas, continuo a superar obstáculos e encontrar a felicidade, sabendo que por trás de tudo está a soberania de Deus demonstrando Sua bondade em todos os seus atos. 
O desejo de transmitir esse aprendizado me fortaleceu e possibilitou enfrentar e vencer os obstáculos até a conclusão do livro.
5. Como foi a experiência de transformar a sua dor em algo tão lindo quanto um livro?
Ficar tetraplégica aos 18 anos, com padrões e valores que consideram mais a aparência do que a essência foi muito difícil. Minha frágil fé foi testada com as muitas decepções. Mas, antes que eu pudesse sucumbir, Deus mostrou que este não era o fim, era apenas o início de uma caminhada de fé. Embora não pudesse reconstruir meu corpo, comecei a entender que seria possível reconstruir minha vida sem depender das circunstâncias.
Para escrever minha história eu precisei reviver muitos momentos difíceis da minha vida, relembrar situações dolorosas, mas em todos os momentos eu pude experimentar o cuidado e o amor de Deus limpando o meu coração e me dando forças para prosseguir no meu propósito. 
Relato uma realidade desconhecida da maioria das pessoas. Além das dificuldades físicas e externas também existia a discriminação e o preconceito dentro de mim. Eu considerava a aparência mais importante do que a essência. O meu coração precisava ser mudado e, somente quando isso aconteceu, eu consegui concluir o livro em destaque.
O título do meu livro O Penúltimo Capítulo surge quando eu entendi que o último capítulo da nossa história não é escrito por nós. E o final feliz é muito mais profundo do que ‘... e foram felizes para sempre.’
Através da palavra de Deus eu recebi conforto para minha vida e também para transmitir a outros. Pretendo fazer diferença para todas as pessoas, prestando auxílio em suas necessidades e em suas escolhas sobre a eternidade, por isso, ao apresentar O Penúltimo Capítulo espero que este livro seja um instrumento nas mãos de Deus para ser usado na vida daqueles que o lerem. Destacando que nossas escolhas no penúltimo capítulo de nossa vida decidirão o capítulo eterno; e o meu desejo é que a leitura desse livro possa abençoar e edificar a vida de todos. Graça a Deus e a glória somente a Ele.

6. Uma mensagem/texto ou citação que fez parte desse momento da sua vida.
A mensagem que foi responsável por me dar suporte para superar todos os momentos da minha vida, dando-me forças para prosseguir, encontra-se na Bíblia. A singularidade da Bíblia é que Seu autor conhece o leitor. Ao ler a palavra de Deus um versículo falou ao meu coração: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3.16)  Através de Sua Palavra de Deus me ajudou e eu acreditei que poderia vencer os desafios mesmo nos momentos em que tive vontade de desistir.

7. Deixe uma mensagem para os leitores do blog.
Uma lesão permanente ou doença, qualquer situação nociva ou de profunda decepção é assustadora para qualquer pessoa. Existia dentro de mim uma rejeição a tetraplegia e, por não aceitar a minha nova condição, durante muitos anos eu vivi na ilusão de que a qualquer momento tudo poderia ser resolvido e que eu iria voltar a caminhar. Mas era necessário mais que cura física. Tive que passar por um longo e doloroso processo, as mudanças tinham que acontecer na minha mente e as transformações só foram possíveis quando abri meu coração e deixei Deus conduzir-me. Quando eu mudei, tudo a minha a volta mudou: a família, amigos... todos foram influenciados. 
Descobri que a minha vida tem valor e importância e que, mesmo na condição de tetraplégica, eu posso sentar à mesa com o Jesus e cear com Ele em alegria, pois Ele não faz acepção de pessoas e acolhe a todos indiscriminadamente em amor.
Posso dizer para os leitores do blog que Deus pode transformar de forma positiva qualquer situação, sem que necessariamente as circunstâncias sejam mudadas de acordo com os nossos padrões de certo ou errado, de bom ou ruim. E, por mais desesperada que a vida de alguém que vive uma lesão possa parecer, existe esperança. Deus diz: Vinde a mim e eu vos aliviarei.
Algumas pessoas tem o coração doente, talvez não seja o preconceito, mas uma mágoa, um ressentimento ou uma tristeza e Deus quer sarar e dar um novo coração. Eu afirmo isso porque Deus não esqueceu de mim, Ele não se esqueceu da minha dor, Ele não se esqueceu da minha família e mesmo sem poder usar minhas pernas e braços Jesus me deu asas e me sustenta a cada dia. Através da palavra de Deus eu recebi conforto para minha vida e também para transmitir a outros. Pretendo fazer diferença para todas as pessoas, prestando auxílio em suas necessidades e em suas escolhas sobre a eternidade, por isso, ao apresentar O Penúltimo Capítulo espero que este livro seja um instrumento nas mãos de Deus para ser usado na vida daqueles que o lerem. Sejam quais forem às circunstâncias, enquanto estivermos respirando, temos uma contribuição a dar. Por ser obra de Deus, somos preciosos. O mesmo Jesus que fez na minha vida pode fazer na vida de todos. Nós só temos que estar dispostos a segui-lo, abrir nosso coração e permitir a ação Dele em nossas vidas. Por isso, é importante destacar que nossas escolhas no penúltimo capítulo de nossa vida decidirão o capítulo eterno.
“Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses”. Rubem Alves. 
Que a leitura desse livro possa abençoar e edificar a vida de todos. Graça a Deus e a glória somente a Ele.

Sinopse: Ao referir-se a capítulos, a autora faz uma alegoria como se a vida fosse um livro esperando um último capítulo com final feliz, Clarice, uma jovem de 18 anos, ativa e cheia sonhos, vê sua vida se transformar quando foi vítima de um acidente automobilístico que a deixou tetraplégica. Ela conta a história da luta contra a tetraplegia e a discriminação e que, pela fé, venceu o sofrimento e a falta de respostas, recebendo a capacidade para superá-los. Também mostra como Deus pode usar até mesmo as experiências mais dolorosas de nossa vida a fim de levar-nos para mais perto dEle e executar seus propósitos através de nós.




Se quiser saber mais sobre a Clarice e sobre o livro visite as redes sociais:


Espero que tenham gostado da entrevista e de conhecer um pouco da Clarice e de seu livro


                      Acompanhe o blog também nas redes socias : Facebook ~ Twitter ~ Instagram

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.