A garota americana de Meg Cabot.

Título: A Garota Americana 
Autor:  Meg Cabot
Editora: Record
Páginas: 352
Ano: 2004
Skoob: Adicione
Sinopse: Samantha Madison não é a típica garota adolescente. Ela não gosta de líderes de torcida e não se derrete por jogadores de futebol. Filha do meio de uma família tradicional americana, ela precisa conviver com a irmã mais velha que é tudo o que ela não é, e também com a irmã mais nova gênio que é tudo o que ela não quer ser. No meio disso tudo há a Sam, uma adolescente ruiva, rebelde e apaixonada por desenhos que tem sua vida transformada quando a irmã mais velha denuncia seus desenhos para os pais, e então ela se vê  obrigada a participar de aulas de desenho que ela nunca pediu. No dia em que resolve matar uma dessas aulas, ela acaba por salvar o Presidente dos EUA e é aí que sua vida começa a ficar realmente complicada. 



A Garota America me conquistou assim que li seu primeiro capitulo. Eu me vi na Samantha! Ela é rebelde, ruiva ( ok, eu não sou mais ruiva, mas fui um dia! Hump) e filha do meio! AHAHHHHAHA!!! Eu simplesmente ri muito enquanto lia sua história, mas falar sobre isso mais tarde! 


Samantha é de uma família de classe media e apesar de nos tentar fazer crer do contrário ela ama sua família. Demais. Filha do meio, Sam é irmã mais nova de Lucy: alta, bonita e popular e mais velha de Rebeca: inteligente, esforçada e que provavelmente descobriria a cura do câncer. Filha de uma advogada e um diplomata. Seu maior

problema é com a sua irmã mais velha Lucy. Lucy é tudo o que Sam considera inútil: Líder de torcida, bonita, carismática e  popular. A escola inteira é apaixonada por Lucy! Inclusive o Jack, namorado de Lucy  que na opinião de Sam estaria muito melhor se fosse seu namorado. Sim ela era apaixonada pelo namorado da irmã.

Mas as complicações com Lucy não acabam por aí. Um belo dia Sam é obrigada pelos pais a fazer aula de desenho, aparentemente para aprimorar seu talento, e tudo porque Lucy deu com a língua nos dentes sobre os desenhos que andava fazendo na escola. Sam tentou ao máximo contestar os pais explicando que não queria que sua arte fosse "moldada pelo sistema" e nisso ela e sua alma gêmea, Jack o namorado da irmã concordavam. Mas houve outra solução, ela faria as aulas e pronto.


É nessas aulas que ela conhece David, o carinha com camisas legais e acaba por salvar o Presidente.

Ao faltar uma dessas aulas de desenho, para ficar numa loja de discos ouvindo musica e deixando o tempo passar, Sam se depara com o Presidente dos EUA saindo da loja de rosquinhas. enquanto espera sua carona para a casa, Sam vê um maníaco tirar uma arma de dentro do casaco e aponta-la para o Presidente e sua única reação e se jogar em cima do cara, de maneira que erre o alvo.

 Confusa, dolorida e desesperada para que a verdade sobre ela ter matado aula não venha a tona, ela percebe que salvou o Presidente do seu país. A partir daí sua vida da uma guinada e sua arqui- inimiga da escola resolve que quer ela como amiga, ela vira Embaixadora da ONU, descobre que David é filho do presidente e que eles tem mais em comum do que ela imaginava e que ela de repente ficou conhecida no país inteiro.

No meio dessa confusão de escola, Embaixadora e filha do meio, ela começa a perceber que talvez a alma gêmea dela não seja o cara rebelde namorado da irmã que os pais odeiam e que talvez, só talvez houvesse um frissom uma simples garota americana a um cara completamente simples. 


Voltamos a parte em que eu morri de rir! Simplesmente perfeito esse romance. Emocionante na medida ideal e sinceramente ele é como aquele biscoito do pacote que te surpreende?! Na verdade é como um biscoito qualquer, mas quando você prova, surpresa! o biscoito é uma delicia. Eu amei conhecer a Sam e apesar de nunca: ter me apaixonado pelo namorado da minha irmã, ter salvo alguém importante e ter meus talentos artísticos limitados a escrita. Eu me vi nessa história!! Irmã mais velha popular e bonita? Ok. Irmã mais nova nerd e culta? Ok. Um cadinho rebelde e desapontada com a nossa geração? Ok! Adorar preto?! Ok.


Amei! Amei! Simplesmente amei! E super ultra mega recomendo pra quem gosta de um romance adolescente sem complicações e sem lagrimas! Porque tudo o que a Sam passa é simples, coisas que nós quando adolescentes achamos o fim do mundo e, honestamente, é bom ler algo normal hoje em dia. É como um bálsamo depois de tantos e tantos livros com personagens e situações tão complicadas. É acho que é isso. A Garota Americana é tão normal e divertido e leve que deveria estar nas nossas estantes só para lembrar que a vida não precisa ser tão complicada assim! A gente pode e deve descomplicar. 



Nota:

21 comentários:

  1. A sinopse me conquistou muito. Acho que seria uma ótima leitura.
    Não sei se a história se encaixa na minha vida, até porque eu sou a mais velha e não sou popular e minha irmã mais nova não é nem um pouco nerd, mesmo assim creio que eu gostaria do livro.
    Seria minha primeira experiencia com os livros da autora. Sempre tive curiosidade em conhecer os livros da Meg Cabot.
    bjs bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Uau, você gostou muito dessa história heim?
    Sempre tive curiosidade de ler algo da Meg Cabot mas não sei bem qual escolher para ler e os livros dela são meio caros também! :/.
    Eu não achei nada simples essa história viu! rsrs
    Como assim ela salva o presidente da República e vira embaixadora da ONU? Nossa que viagem...rsrs. Acho que daria um bom filme adolescente!
    Fiquei curiosa para conhecer essa história.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  3. Adorei o livro parece ser bem divertido.
    Sou louca para ler Meg Cabot e esse parece ser perfeito para começar.
    Me identifiquei bastante com a Sam pelo que você falou dela.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Da Meg só li a série A Mediadora, e amei demais.
    Não sabia que A Garota Americana era tão bom assim e agora quero ler desesperadamente!
    Sou a irmã mais velha, mas em casa é tudo ao contrário: eu sou a rebelde, a do meio é a nerd e a mais nova é a bonita e popular, hahaha!
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  5. Ola.
    Eu ainda não li nada da autora.Gosto muito de livros assim leves e descomplicados,me lembram filmes de comedia romântica.
    Beijos!
    http://sonhosdeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Amo/vivo/sou a meg cabot, ela é simplesmente demais e estou muito feliz que ela vem para o recife finalmente!
    Bom, eu gosto muito de livros assim e esse é um dos únicos dela que ainda não li, porque sempre esqueço de anotar o nome e quando chego na livraria compro tudo menos ele. É, agora eu fiz um caderninho de compras de livros para não esquecer kkkk Já anotei o nome e irei comprar semana que vem, amei sua resenha, muito boa!!
    http://teoremasdamimosa.blogspot.com.br/2015/06/10-filmes-para-o-dia-dos-namorados.html

    ResponderExcluir
  7. Uau! Que original a história, adorei sua resenha Gabi. Já quero ler o livro, me identifiquei com a personagem em alguns aspectos, parece ser engraçado e divertido, o tipo de livro que eu adoro. Já adicionei na lista de desejados!
    http://www.leituradascinco.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Não conhecia o livro e ainda não tive oportunidade de ler nada da Meg, mas tenho muita curiosidade para conhecer sua escrita tão bem falada.
    Adorei a premissa, parece uma leitura leve e divertida. Fiquei curiosa para conhecer a história de Sam.
    Ótima resenha!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  9. Aiii que delicinha, eu li este livro e sua continuação há bastante tempo, mas era verão... e foi uma leitura tão gostosinha e leve!
    Não gosto mto da Meg, mas adorei e tbm dei muita risada!
    Bjss

    www.vivendovivi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oiee!!!
    Nossa, parece ser super leve mesmo a leitura mas, não vi nada de normal na vida dela.
    Salvar o presidente e se tornar embaixadora da ONU são bons exemplos disso.
    Mas adorei, deve ser super divertido de ler.
    *--*

    www.saladadelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Amei a capa do livro! De cara me chamou atenção hahahahahaha
    Lendo a sinopse não me interessaria muito pelo livro, mas ainda bem que sua resenha veio para me salvar!
    Nunca li nada da Meg e acho que seria um bom começo. Sam parece ser uma ótima protagonista e fiquei bem feliz em saber que o livro é todo divertido e sem complicações.
    Concordo demais com você e acho que realmente um livro desse me faria bem no momento!
    Anotado na wishlist e espero poder comprar e ler em breve!
    Beijão <3

    ResponderExcluir
  12. Oi Paac, tudo bom?!
    Eu só li um único livro da Meg Cabot na minha vida, e nunca tinha visto outras resenhas de livros da autora até hoje. Gostei muito do enredo de A Garota Americana. É o tipo de livro que realmente me conquista, e me animei muito sabendo que você se divertiu demais com essa leitura.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Oi oi!
    Eu nunca gostei muito da escrita da Meg, fujo loucamente de qualquer livro dela, mas você tá tão empolgada na resenha que já me vi lendo o livro. É o tipico livro que eu gosto de ler, romance adolescente sem lágrimas e nada demais. Esses são os mais gostosos, agora cabe saber se vou me render a escrita da Meg ou vou continuar não gostando... Só tentando pra saber, neh?! E por culpa da sua resenha, vou colocar esse livro na listinha!
    Beijos

    LuMartinho |Face

    ResponderExcluir
  14. Parece divertida, a história.
    Tem sempre filmes com a filha do presidente, mas filho, acho que ainda não vi nenhum.
    Só mesmo os americanos para imaginar o presidente em uma loja de gibis.

    É um daqueles livros para gente ler sem grandes compromissos.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Adoro os livros da Meg, são sempre tão divertidos, e esse não parece diferente. *-*
    Pena que esse ainda não conferi, mas com certeza quero ler!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  16. Flor, adorei sua resenha!
    Confesso que não sou chegada a romances adolescentes, mas esse me pareceu nada dramático. Geralmente as personagens adolescentes me irritam, mas essa não me soou assim. Parece que a Sam é apenas uma adolescente normal, com ambições que parecem demais para serem realizadas, mas que o leitor acaba torcendo para que a vida seja mais generosa com ela (rs). Enfim, anotei a dica. Nunca li nada da autora e me pareceu um bom começo.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. O livro parece ser muito interessante, eu sempre tive uma certa curiosidade em ler algum romance da Meg, e acho que esse seria o ideal, a Sam parece uma adolescente muito legal e gostaria de adentrar nesse enredo, que parece que está muito bem trabalhado! Sua resenha está ótima, parabéns!

    Abraços e até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Como não amar a Meg, sou apaixonada pela forma como ela escreve <3
    Ainda não tive a oportunidade de ler essa obra, mas já morri de rir só pela resenha haha Espero lê-lo em breve. Fico feliz que tenha gostado da leitura.

    Beijos
    http://bibliotecacolorida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi, Paac!
    Eu gosto bastante dos romances históricos da Meg e da série A Mediadora, mas ainda não li seus livros mais adolescentes. Esse já tinha visto por aí, mas nunca fiquei curiosa, agora quero ler logo! A história é bem do jeito que gosto com personagens marcantes e engraçados, já anotei na lista de futuras compras! :)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  20. Oii, tudo bem com você?
    Nunca li nada da Meg, mas vejo tantos comentários positivos sobre suas obras que mal vejo a hora de ler algo dela. Adorei a premissa do livro, meio louco né? Salvar o presidente, cara, o presidente, não qualquer pessoa, mas o presidente, OMG, muita loucura, kkkkk. Adorei a sua resenha, estou para minha lista.

    Beijos da Jéss ♥
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir
  21. Oii Paac, nunca li nada da Meg, os livros dela me passam a ideia de algo como a lILIAN FALA "enlatado"
    sinonimo de sucesso e pá, ai não me convence muito.
    Acho que esse estilo de leitura não me cativa muito.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.