Cantinho do Leitor #12: Que dia!


Frustração. Não havia outro sentimento que me dominasse naquele momento. O dia fora... Urgh!!!! Cheguei atrasada. O chefe gritou. O estagiário quebrou a copiadora. O babaca da informática deu em cima de mim de novo. A perua do escritório usava um salto maravilhoso e jogava os cabelos longos de um lado para o outro, enquanto eu andava apressada por entre as mesas, esbarrando em tudo, com minhas humildes sapatilhas e o coque muito mal feito, pois não tivera tempo de pentear o cabelo.

No almoço meu prato preferido estava em falta. Serviram-me algo mole, nojento e queimado. Chamei o gerente para fazer a reclamação, mas quando ele chegou na minha mesa estava na hora do jantar!!!
Meu horário de almoço tinha acabado. Corri pelas ruas a procura de qualquer chinês que matasse minha fome. E confesso que nem olhei para o rosto do atendente quando paguei meu suco de "aguacujá", engoli o pastel praticamente inteiro e corri pro escritório. O tempo parecia ter estendido. Chegou dezembro, mas não deu 18.00 horas!!!

Na saída: o elevador quebrou logo na minha vez! Sem problemas! Disse a mim mesma. É bom que faço uma atividade física. Mas no saguão chovia. E meu guarda-chuva estava exatamente dentro do meu armário...

Tudo bem, garota! Respire fundo e aproveita a chuva...

Cheguei na porta do meu apartamento ensopada, mas tudo bem, eu entraria tomaria o meu banho e veria minha série favorita na TV. Eu só precisava encontrar a chave dentro da minha bolsa...
Ela não estava lá. Eu havia deixado em cima da minha mesa. No escritório.

Eu queria chorar. Saí do corredor e sentei-me no meio da escada. Meu dia fora uma droga e nem banho eu poderia tomar. Eu precisava chorar.

Mas então ouvi passos que desciam a escada. Levantei e tentei inventar qualquer desculpa que pudesse salvar o resto da minha dignidade. Não consegui. Então aceitei de bom grado a frustração e me joguei novamente na escada, com um pouco de sorte, quem quer que fosse ignoraria a minha presença.

Eu não tinha sorte. Não naquele dia. O problema todo é que era você. O cara mais lindo do prédio. Ok. Há muitas divergências entre as minhas amigas quanto a isso, mas eu achava e provavelmente era a única do prédio inteiro. É que você tinha aqueles olhos castanhos brilhantes escondidos atrás dos óculos mais charmosos que já vi, um cabelo bagunçado, um livro na mão. Usava uma camisa de algum herói da Marvel vermelha e uma calça jeans surrada. Eu desejei naquele momento ter  o cabelo da perua, pelo menos me esconderia.

Mas tudo bem porque você estava distraído com seu livro. Passaria sem me notar. Implorei a Deus que seu livro fosse mais interessante que uma idiota sentada na escada do prédio.

Não era. Você me olhou. Eu não tive coragem de te olhar. Então você simplesmente sentou do meu lado e continuou lendo sua história. Eu queria levantar dali mas não tive coragem. Roguei aos céus que você tivesse algum problema no olfato e não sentisse meu cheiro horrível de alguém que pegou chuva, enquanto eu absorvia,em grandes doses, o seu perfume maravilhoso.

Ficamos assim por meia hora. Estava ficando ridículo. Aquele provavelmente era o seu lugar preferido de leitura e eu estava atrapalhando. Comecei a me levantar para ir embora, mas você segurou minha mão e olhou dentro dos meus olhos.

- Quer jantar?

Procurei outra pessoa. Não havia.

- Eu?

- Sim

- Mas... Então...

Preciso de um desculpa!!!!!

Você suspirou e pegou minha sacola.

- Você provavelmente perdeu a chave ou deixou no escritório. Não vai ter como entrar. Está sentada aqui a pelo menos uma hora. Posso ver que está cansada. E está muito bonita para eu desperdiçar a chance de convida-la e você não teria nenhuma desculpa ao meu convite, já que qualquer compromisso terá que ser adiado. E depois, se o jantar for bom, pode usar meu banheiro para tomar um banho.

Era um excelente argumento. Foi um excelente jantar. E um café da manhã melhor ainda...
E o dia seguinte: Que dia!

3 comentários:

  1. Xeeente de quem é o texto??? Tá sem assinatura.
    Adorei a leitura.
    Tem talento demais, beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi! Tudo bem?

    Também senti falta da assinatura do(a) autor(a). Adorei o texto! Um dos melhores que li nessa coluna por aqui.

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  3. Olá!!
    Eu adoro esse cantinho do leitor. Uma pena que não tem assinatura do autor, mas gostei muito do texto e de como tudo terminou hahha
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.