As Pontes de Madison de Robert James Waller

Título: As pontes de Madison
Autor: Robert James Waller
Editora: Única
Ano: 2015
Páginas: 192
Skoob: Adicione
O ano é 1965, e a cidade de Iowa, interior dos Estados Unidos, parece estar ainda mais quente nesse verão. Francesca Johnson, uma mãe de família que vive uma vida pacata do campo, não espera nada além dessa temporada do que o retorno dos filhos e do marido, que viajaram. Sua tranquilidade, porém, será interrompida com a chegada de Robert Kincaid, um fotógrafo de espírito aventureiro que recebeu a missão de registrar as belíssimas pontes de Madison County.
Francesca e Robert comprovaram para o mundo que o valor das coisas está realmente na intensidade que elas carregam e não no tempo que duram. Casada, mãe, Francesca não deveria ter sentimentos tão fortes por esse fotógrafo. Assim como ele, um homem tão livre, nunca se viu tão preso a alguém que acabou de conhecer. E é justamente assim que as paixões intensas funcionam: é como ser atingido por um raio quando menos se espera, e, de repente, seu corpo e sua existência estão preenchidos de energia, sem ter como voltar atrás para o estado anterior. E perdemos todo e qualquer pudor ao ver que é possível, uma vez mais, encontrar espaço para dançar.
As pontes de Madison dá voz aos anseios de homens e mulheres de todo mundo e mostra, por meio desse encontro fortuito e avassalador, o que é amar e ser amado de forma tão ardente que a vida nunca mais será a mesma.


Demorei muito até poder começar a digitar as primeiras palavras desta resenha. Talvez seja o bloqueio na mente depois que terminamos de ler um livro bom ou ruim. Bom, As Pontes de Madison foi publicada há mais de 20 anos e mesmo assim nunca tinha ouvido falar sobre o livro, muito menos do filme que na época de seu lançamento foi um grande sucesso.

Como fotógrafo oficial da revista National Geographic, Robert Kincaid viaja muito pelo mundo em busca de paisagens perfeitas para suas fotos e em umas de suas viagens a trabalho ele conhece Francesca Johnson. Robert aparece em sua casa para pedir informação sobre uma das pontes que ele iria fotografar mais tarde pois estava perdido, graças ao destino uma chama se acende entre os dois, Francesca uma dona de casa, casada e mãe de dois filhos começa a sentir algo que nunca havia sentido antes por outro homem quando Robert surge em sua vida.
Confesso que o livro demorou muito para me conquistar, mas no final cheguei na conclusão de que 190 páginas foram suficientes para descrever uma história linda, envolvente e avassaladora.  Robert já havia sido casado uma vez e várias mulheres haviam passado por sua vida mas com Francesca era diferente. Ele sabia que aquela mulher era o amor de sua vida, ele queria levá-la consigo para onde quer que fosse, levá-la para juntos conhecer o mundo. E Francesca sentia o mesmo, aquele homem conseguiu despertar sentimentos que nem mesmo ela lembrara alguma vez ter sentido antes. Cada segundo juntos, cada momento, cada olhar era único. Mas Francesca sabia da grande responsabilidade que está em suas mãos, se entregar aquele amor ou continuar com sua família.

"Palavras dão sensações físicas, não têm apenas significado."
Enfim, o livro é bem curtinho mas temos que concordar que a capa desse livro é lindinha (*--*), as páginas amareladas ajudaram bastante na leitura (Obrigado, Única ♥). Não sou muito fã de livros antigos mas estou impressionado por ter conseguido ler e dizer que: Peloamordedeus leiam esse livro e se apaixonam-se com essa história! Espero que vocês um dia possam conhecer um Robert ou uma Francesca na vida e compartilhar esse amor lindo e libertador.

Nota:

18 comentários:

  1. Geente, eu já ouvi falar do filme, e sabia que era inspirado em um livro, mas nunca tive curiosidade para assistir/ler, porque também tenho certa preguicinha de livros mais antigos (ainda que eu já tenha pagado a língua mil vezes por isso). Mas agora, com tua resenha, fiquei com vontade de ler *-*
    Vou atras, com certeza.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. (e desculpa o flood, mas já falei que o design do teu blog é lindo? Não falei, né. Choro de amores pela raposinha <3)

    ResponderExcluir
  3. Nunca tinha ouvido falar do livro/filme e assim como a Renata eu tenho um pé atras quando se trata de livro antigos, porém com a sua resenha eu com certeza darei uma pesquisada sobre o livro e darei uma chance. :D

    ResponderExcluir
  4. Oi
    eu vi esse livro no tempo de seu lançamento! e achei bem amenos sua sinopse, mas aprece que é bem o contrario do que eu pensava. vendo sua resenha vejo que tem muitas emoções me esperando
    Bjks

    ResponderExcluir
  5. Incrível como às vezes um livro com tão poucas páginas consegue narrar uma história tão tocante, não é? Parece ser o caso deste livro. Gostei imensamente da sua resenha e saber sua opinião sincera sobre ele. Já estava desejando-o, agora quero ainda mais!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não conhecia esse livro e confesso que não costumo ler livros antigos, mas depois de sua resenha acho que esse livro seria um ótimo passo para ler livros mais clássicos. Acho que irei gostar tanto quanto você.
    Beijos

    myself-here1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Eu conheço o filme, que é perfeito. Nossa, quantas vezes que já vi! E tenho a maior vontade de ler o livro, mas sempre acabo deixando de comprar. Deferente de você adoro livros antigos, sejam clássicos ou não.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Eu amo a capa desse livro <3
    Tenho bastante vontade de lê-lo, me parece muito lindo.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oiie
    Eu tenho o livro na edição antiguinha e tenho bastante curiosidade pela leitura ainda mais que foi relançada além de querer ver o filme também, sua resenha ficou ótima e que bom que gostou da leitura

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.