O céu é logo ali de Lilian Farias

Título: O céu é logo ali
Autor: Lilian Farias
Editora: Divas
Ano: 2011
Páginas: 115
Skoob: Adicione
Sinopse: "O céu é logo ali representa a liberdade que são as borboletas e nos pássaros. Dolores e Clarice são mulheres que buscam tal liberdade. Dolores é uma mulher de muitas experiências; de vida simples e sem amigos. O único amigo que possui é esquizofrênico e a trata com muito carinho. Clarice é cheia de mimos e sempre teve de tudo, mas o que as liga são suas tribulações de sentimentos e busca por liberdade. Dolores fica encantada com o mais simples dos gestos, um pingo de chuva sobre a pele faz dela a pessoa mais feliz e livre do mundo. Já Clarice tem a vida dos sonhos, porém o destino pode destruí-lo com rapidez. O livro da Lilian é profundo e tocante. Ele nos mostra que devemos aproveitar o momento porque tudo pode acabar em um piscar de olhos." (Fernanda Bezerra)
"Ao adentrarmos nos mundos distintos dessas duas jovens, mergulhamos numa profusa miscigenação de anseios, lutas, estratégias de sobrevivência. A história de duas mulheres que, unidas pelo destino, resolvem aflorar todo fluxo de sobrevivência do "ser", do corpo, da alma, da mente, que advém quando se é permitido ser livre. Liberdade, essa, assemelhada a quem saboreia o voo das borboletas." (Valéria Sabrina)


       É sempre bom ler um livro que penetra sua mente de forma tão avassaladora, e mesmo quando você não compreende tudo escrito, ainda assim consegue sentir, e foi exatamente isso que o livro despertou em mim...
      Clarice e Dolores são mulheres diferentes, vivem suas vidas pacatas e inquietas à sua maneira, refletem aos outros parte do que são por dentro, pacificas em sua forma cada uma busca dentro de si uma liberdade que se reflita em todas as formas. E é a história dessas duas mulheres que Lilian nos apresenta em seu livro...
    Imagine uma leitura que pode ser confusão mas também pode ser esclarecedora, consegue imaginar algo assim? Pois é, confuso eu sei, mas é isso que Lilian nos apresenta, duas mulheres subjetivas, diferentes em partes mas iguais na sua incessante busca pela liberdade, ler esse livro é tentar compreender a essência das personagens, tentar compreender cada uma como uma borboleta prestes a voar. E o mais importante é tentar compreender as emoções afloradas que ele pode fazer surgir, é sobre seguir, sobre amadurecer, sobre aceitar a metamorfose constante que é a vida.
“Nascendo na chuva, puxada pelos pingos d’água. Um banho eterno, demorado e que afogaria algumas desilusões. Quem inventou a chuva sabia de sua utilidade para lavar almas?”

      Não consigo descrever em totalidade tudo que senti lendo a obra, posso afirmar que ela é de difícil leitura – pelo menos pra mim que não estou acostumada, é intensa e densa, cheia de filosofias, de sentimentos íntimos e até mesmo sofrimentos, os mais diversos sofrimentos: aquele que vem do nada e aquele que é consequência de alguma atitude..
     Em O céu é logo ali conhecemos duas mulheres, se redescobrindo, se modificando e se adequando ao que realmente nasceram pra ser ou irão ser após todas as experiências já vividas, é curioso o quanto temos de Dolores e Clarice, senti que era metade de cada uma, mais ainda sim continuava sendo eu.
Nota:

16 comentários:

  1. Amo livros assim... Que mostram os sentimentos humanos e esses encontros que a vida promove. Se tiver oportunidade lerei com certeza.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Você deixou transparecer pela sua resenha que o livro transborda sentimentos e isso me deixa bastante intrigada.
    Não estou acostumada a ler obras cheias de filosofias e não sei se me agradaria, mas pretendo tentar ler a obra e ver se me sinto da mesma forma que você.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mulher eu também não estou mais olha, é tão profundo que mesmo rebuscado você compreende <3

      Excluir
  3. Olá, admiro bastante a Lillian pelo pouco que conheço dela pelo blog; esse livro tem uma capa linda e me parece interessante, embora acredite que, pelo que você colocou na resenha, não seria uma leitura do que procuro no momento.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Que resenha linda, Paac!
    Ainda que o livro tenha te tocado, não sei se a obra me agradaria por ser intensa, densa e cheia de filosofias... seria uma boa leitura para sair da minha zona de conforto, mas não a faria neste momento.
    A capa e os detalhes do livro estão lindíssimos.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, eu adorei a edição desse livro, as folhas, a capa e diagramação. Mas não sei, lendo sobre o que se trata a história e tudo mais eu acredito que nao faça muito meu estilo, embora eu já tenha lido muitas opiniões positivas sobre. Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  6. Li há alguns meses atrás e adorei. A Lilian sempre maravilhosa nos levando a refletir com histórias fortes e personagens marcantes. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  7. Não sei dizer se esse livro é meu tipo de leitura favorita, mas sei que as vezes me pego lendo coisas desse gênero e é sempre uma boa surpresa. Ás vezes nossa cabeça pede por algo denso que nos toque profundamente, da próxima que sentir essa necessidade já sei para onde correr.

    ResponderExcluir
  8. Olá Paac, o livro é bem interessante mesmo, vou anotar na linha lista. Bjs

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.