Seeker – A Guerra dos Clãs de Arwen Elys Dayton

Título: Seeker - A Guerra Dos Clãs
Autor: Arwen Elys Dayton
Editora: Fantástica Rocco
Ano: 2016 
Páginas: 416
Skoob: Adicione
Sinopse: Primeiro da trilogia de mesmo nome, que marca a estreia da autora Arwen Elys Dayton na literatura young adult, Seeker – A guerra dos clãs é uma fantasia épica com toques de ficção científica perfeita para fãs de séries como Jogos Vorazes, Divergente e Jovens de Elite. A história gira em torno da jovem Quin Kincaid, treinada para se tornar uma Seeker e lutar ao lado de seus companheiros para proteger os injustiçados, levando luz para um mundo mergulhado na escuridão. Na noite de seu juramento, porém, quando está prestes a honrar seu legado e iniciar sua missão, Quin descobre que ser uma Seeker não é bem o que ela havia imaginado. E mesmo sua família e seu grande amor não são exatamente como ela acreditava. A jornada de Quin Kincaid em busca de sua verdadeira identidade vai começar. Uma saga memorável, protagonizada por uma heroína inesquecível.

   Parece que estou numa montanha russa infinita de leituras complicadas hahaha, eu entro numa boa, saiu feliz e quando vou pra outra puft, voltei ao ciclo vicioso de confusão, amor e raivinha pelo livro. Mas vamos com calma que explicarei o por quê desse início dramático na resenha.
   Quin Kincaid e Shinobu Macbain são primos, desde os oito anos ambos são treinados diariamente para se tornarem Seekers, quando fizeram doze anos ambos começaram a conviver e treinar com John Hart, um garoto que veio de um lugar distante para também se tornar um Seeker e trazer honra para a família, porém nem tudo é realmente o que parece e no dia do juramento mais importante de suas vidas Quin, Shinobu e John acabam descobrindo da pior forma que ser um Seeker não é mais algo tão honroso quanto antigamente...
    Quin Kincaid é uma personagem forte e bem determinada, mas que em muitos momentos se torna um pouco cansativa e até mesmo parece ter regredido após as decepções que tem; Shinobu Macbain surpreende ao se mostrar mais humano, após descobrir que durante anos de sua vida foi treinando pra um propósito errado acabou indo ao fundo do poço e assumindo uma personalidade muito diferente do garoto que conhecemos no início (aquele garoto que se revolta com o mundo e se torna o badboy da história); John Hart é aquele típico personagem em que todas as atitudes ruins tem um motivo e mesmo errado não assume ou pede desculpas, e tudo relacionado a ele é tão complicado que o personagem parece não ter um aprofundamento maior, é muita informação, muito ódio e pouco personagem, tudo em relação a ele faz sentido com aquela tipica frase de "os fins justificam os meios".
      A obra é inovadora e original dentro do que propõe mas em muitos momentos da leitura me senti confusa, o início é complicado porque você tem aquele contexto e um mistério mas em nenhum momento é informado onde tudo aquilo ocorre, e mesmo sabendo que tem um ‘quê’ futurista com armas medievais mais bem tecnológicas o leitor fica um tanto perdido sobre o que exatamente tá acontecendo. Outro incomodo que tive foi na relação entre Quin e John, mesmo no início a ligação entre eles já me deixava com um certo incômodo e no decorrer da história aquilo foi tomando um rumo que não me agradou, e a submissão e aceitação de Quin em relação a tudo aquilo me deixou realmente a ponto de largar a leitura, porque por mais sutil que seja ainda estava ali, ainda era presente e não acho nada bacana trazer essa temática pra uma história tão bacana e com uma protagonista mulher.
    Mas tem seus pontos positivos, nem todos os personagens são tão aprofundados como eu esperava mas por ser o primeiro livro Arwen conseguiu interligar bem cada um não somente em sua trama individual mas também em todo o contexto da obra. O final é bem o que poderíamos esperar mas deu muitas aberturas que se bem exploradas vão tornar a obra ainda melhor do que o primeiro e aguardo ansiosa pela continuação.
    Seeker é uma obra confusa e complica mas ao mesmo tempo extraordinária e inovadora, com tecnologias futuristas mas ambientes antigos e também atuais, é uma grande incógnita fantasiosa que pode ou não agradar o leitor, vai depender somente de quem lê.
Nota:

7 comentários:

  1. Oi Paac, tudo bem?
    Bom eu adoro esse tipo de livro e gostei muito da sua resenha, é uma pena que a história tenha se tornado um pouco confusa, pois a sinopse parece tão boa :/. Mas apesar disso, fiquei bastante curiosa para ler, e acho que vou dar uma chance :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oooi! Sou uma fã de carteirinha da série divergente, e achei bem o estilo da coleção mesmo. Quanto ao ponto negativo que você falou, sobre ter um início confuso, já me enrolei em diversas leituras pela mesma razão. Já leu "A Hospedeira" de Stephenie Meyer? Li apenas uma vez, e estou me preparando para uma segunda, porque amei, apesar de ter iniciado com algumas dificuldades.

    Apesar do ponto fraco desse livro que você resenhou, ficou uma curiosidade para saber o que eu acharia se fizesse a mesma leitura, então você acabou de conquistar mais uma seguidora da série. kkk Ótima escrita. <3

    Bjs
    www.sentido--literario.com

    ResponderExcluir
  3. Personagens sumbmissos nem sempre ganham aprovação, mesmo. No mais, é um livro interessante e a sua resenha ficou muito bacana. Beijos, Paac!

    Carolina Gama

    ResponderExcluir
  4. Olá Paac, apesar de você comentar que tem um enredo original eu não consegui ficar curiosa para lê-los, talvez pelas partes que a deixam confusa ou as personalidades dos protagonista, enfim essa é uma dica que eu vou deixar passar.

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Paac,
    Adoro fantasia e ao ler a sinopse já me animei, pensando que preciso ler esse livro!!
    Confesso que sua resenha me desanimou um pouquinho, principalmente pelo fato de não aprofundar os personagens e por ser um pouco confuso. =/ Acho que não leria o livro no momento, mas obrigada pela dica!
    Beijos
    Blog Relicário de Papel
    relicariodepapel.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, a proposta da obra é boa, mas acredito que eu ficaria muito confuso por sua leitura, essa mistura de cenários e ideias, faria com que eu abandonasse a leitura logo logo.

    ResponderExcluir
  7. Olá Paac tudo bem? Esse livro é lindo e a a sua resenha bem instigante, mas o gênero fantasia não me chama muito a atenção. De qualquer forma dica anotada, quem sabe logo logo não embarco nesse novo estilo de leitura não é? Beijos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.