Os Pássaros de Frank Baker

Título: Os Pássaros
Autor: Frank Baker
Editora: Darkside Books
Ano: 2016
Páginas: 304

Sinopse: Você conhece o filme. É um dos maiores clássicos de Alfred Hitchcock, de 1963. Nos créditos, consta que a história é baseada no conto “Os Pássaros”, de Daphne du Marier, escritora que o mestre do suspense já havia adaptado antes. Quase trinta anos após seu lançamento, o romance de Frank Baker ganharia repercussão quando o autor ameaçou processar Hitchcock e Daphne Du Maurier. Para deixar essa estranha coincidência com ares de plano macabro: Daphne era prima do antigo editor de Frank Baker, o inglês Peter Davies, e chegou a trabalhar com o parente.
Pássaros. Milhares, talvez milhões, sobrevoam Londres, de forma aparentemente inexplicável e sem sentido, onde parecem observar os habitantes da capital, que os consideram divertidos, se tanto um pouco estranhos. Enquanto as pessoas ainda tentavam entender o que faziam ali, eles começam a atacar, ferindo e até mesmo matando com tremenda brutalidade e violência. Seriam eles uma força da natureza ou uma manifestação sobrenatural? Ninguém sabe. A única certeza é que o objetivo dos pássaros é a destruição da humanidade e ninguém tem ideia de como impedi-los...
No ano em que se celebra os 80 anos da primeira edição, a DarkSide® Books orgulhosamente apresenta o livro Os Pássaros para todos os leitores e cinéfilos brasileiros apaixonados por um bom susto, um retrato sombrio e acurado de uma Londres pré-Guerra, como se Baker conseguisse vislumbrar o futuro próximo de terror e feitos inomináveis apresentado pela Segunda Guerra Mundial.


Quando vi esse lançamento achei lindo, essa capa, as laterais pretas e fiquei bem curiosa. A cada página que ia lendo e depois da confusão inicial que a leitura me causou, percebi que havia mais ali do que simples pássaros e talvez isso o torne difícil de ser lido e compreendido, se o leitor não tiver paciência e atenção...
   "Antes da chegada dos Pássaros"...Era o que Anna sempre ouvia de seu pai, durante muitos anos de sua vida. O senhor de 85 anos (narrador da história e de nome desconhecido) achou muito esquisito, pois em um dia comum, a 65 anos na antiga Londres que conhecia, milhares de pássaros vieram do nada, de início pareciam arrogantes pois apenas ficaram ali no centro da cidade em uma praça observando todos ao redor. Depois de um tempo e esforços fracassados de ser livrar dos pássaros, que levaram a uma grande chacina em que eles saíram ilesos, alguns começam a não só observar pessoas mas a segui-las a todo canto em que vão, e esse comportamento estranho dos pássaros acaba gerando desconforto, incomodo e surto em algumas pessoas que acabam se suicidando por isso.
    Sim, de início o livro é bem estranho, lento e o suspense sobre os pássaros e o que houve depois, acaba sendo morto pela narrativa difícil e cheia de excessos de detalhes, não só sobre os pássaros, mas também a própria vida do narrador, a relação com a mãe, seu trabalho, algumas coisas que são corriqueiras pra gente mas incomuns a Anna sua filha, que não nasceu naquela época e não sabe do que o pai está falando. E meu maior problema com o livro foi justamente esse, a leitura não é nem um pouco fluída, pelo contrário é bem lenta, arrastada e o leitor precisa de paciência pra seguir em frente. Outro ponto que me incomodou foi a separação dos capítulos, o livro tem apenas três capítulos e a divisão é bem maluca ao meu ver, pois dois capítulos são gigantescos e apenas um mal chega a dez páginas.
     Mas o livro não é de todo ruim, pelocontrário, a escrita filosófica é muito bem feita, cheia de metáforas ereflexões, a obra tem muitas críticas a nossa forma consumista, ao querer demais sem precisar daquilo, a mania londrina de se achar superior ao resto do mundo, as mentiras que escondemos de nós mesmos, e ao modo de existir, a aceitação de si mesmo. O livro pode ter aquele "quê" de suspense e demistério em relação aos pássaros, mas na minha opinião, eles são apenascoadjuvantes pras questões humanas abordadas na obra.
“Em um segundo aterrorizante, que pareceu durar por toda a eternidade, percebi tudo o que eu era, tudo o que havia esmaecido para se extinguir em mim. Vi, no fundo das covas daqueles dois olhos mortos, a alma que eu havia expulsado de mim há tanto tempo. E ela era abominável”

Nota:







10 comentários:

  1. Olá Paac, tudo bem?
    Achei a premissa desse livro bem interessante e é da Darkside então tem selo de qualidade, mas vou confessar que não faz meu tipo de leitura e pela sua resenha eu entendi que nem você curtiu tanto assim. Vou deixar a dica passar, quem sabe na próxima né? Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Eu já li uma resenha sobre esse livro e quanto mais eu descubro sobre ele, mais eu fico curiosa. Sobre a confusão na leitura, vi muitas pessoas falando sobre isso e é por esse motivo que fico intrigada, sabe?
    Enfim, amei a resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Hey, Paac!

    Já li algumas resenhas sobre esse livro - a maioria eram boas -, mas nunca me interessei em ler. Toda vez que leio uma resenha ou mesmo releio a sinopse, me dá uma agonia estranha por causa de tanto pássaro. E agora eu leio "Sim, de início o livro é bem estranho, lento e o suspense sobre os pássaros e o que houve depois, acaba sendo morto pela narrativa difícil e cheia de excessos de detalhes...", aí é que não leio mesmo! rsrs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olha, eu gosto quando o livro me obriga a ter paciência, o imediatismo atrapalha quando a questão é arte e literatura é arte, porém, não li o livro para debater com propriedade sobre essa falta de fluidez que você salienta.

    ResponderExcluir
  5. Oiii Paac, tudo bem?
    Esse é um dos livros que tenho bastante interesse em ler da Darkside! Sempre vejo comentários positivos e fico feliz de ver que tu tenha gostado, suas fotos ficaram lindas também!
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  6. A Darkside tem umas edições de deixar o queixo caído, e essa só de ver já me dá medo hahaha. Uma pena que eu fuja tanto de terror, morro de medo só de pensar em ler. Mas para quem é fã do gênero o livro parece ser um prato cheio :) Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Confesso que quando vi o lançamento da obra fiquei bem intrigada com todo o suspense e uma possível ligação com algo sobrenatural.
    Porém, não sou muito fã do gênero e tinha vontade de me arriscar um pouco. Saber que a leitura não é nada fluida mas sim arrastada com certeza me desanima bastante e acabei desistindo da leitura porque para mim seria massante.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Realmente este livro não é pra mim. Suspense lento me deixa com sono huahauahuahua
    Sobre a part filosófica também não curti muito, não é pra mim mesmo.

    http://euinsisto.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito da sua resenha!! É exatamente isso que pensei quando li o livro.. A história é arrastada no início, mas depois que a gente de fato entra no clima da trama e passa a compreender como ela reflete na maneira que o ser humano se comporta, tudo passa a ficar mais interessante. No final, gostei bastante! Deixou uma msg..

    Beijos,
    Jo - www.curtaleitura.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.