Brutal de Luke Delaney


Título: Brutal
Autora: Luke Delaney
Série: Detetive Sean Corrigan #1
Ano: 2015
Editora: Rocco
Página: 416
Skoob: Adicione


Sinopse: O que levaria alguém a golpear outra pessoa na cabeça e, na sequência, esfaqueá-la 77 vezes? O garoto de programa Daniel Graydon jamais imaginaria que encontraria tamanha perversão nos clientes com quem saía. Mas viu seu fim se aproximar ao ir contra sua regra de ouro: nunca levar os homens para casa. Seu parceiro sexual e algoz, porém, tinha algo de sedutor e era difícil recusar a proposta de uma noite regada a sexo, e muito bem paga. Daniel tornara-se apenas uma das vítimas de um personagem sombrio, cuja pulsão pela morte o levava a matar com regularidade e método. Cada morte representando um passo adiante no aperfeiçoamento da macabra arte de tirar vidas: cruel, dolorosa, limpa e sem pistas. Um desafio para a polícia de Londres e sua divisão de Crimes Graves do Grupo Sul, liderada pelo atormentado detetive-investigador Sean Corrigan.
Brutal é o primeiro thriller policial de Luke Delaney, que serviu por muitos anos na polícia londrina investigando crimes diversos, dos cometidos por assassinos em série aos resultados de conflitos entre gangues e máfias. Nos livros de Delaney, Sean Corrigan é o herói que encarna a missão de desvendar mortes e descobrir quem os cometeu, e fazê-los pagar. O violento passado do detetive fez com que ele desenvolvesse a incrível habilidade de reconhecer o mal onde quer que ele esteja. Ele sabe que precisa ser rápido o bastante para evitar que o assassino faça sua próxima vítima.



   A palavra intensidade, é a que melhor define todo o conjunto dessa obra, mesmo sendo de uma premissa quase comum nos livros de suspense, Luke Delaney não prende somente pela maestria e originalidade de sua escrita, mas também pela crueldade de seu personagem.


   O detetive Sean Corrigan é diferente dos outros em sua profissão, ele entende a cena do crime, e mais do que isso, ele entende os desejos e anseios dos assassinos que cometeram esses crimes. Mas agora nem sua incomum habilidade de coloca-lo na cena consegue ajuda-lo a desvendar uma série de assassinatos que ocorrem em Londres, o assassino cruel e inteligente começou de brutal e limpa e todas as suas artimanhas agora assombram o detetive que precisa para-lo antes que haja outra vítima.

   Antes de iniciar a leitura eu não imaginava que o autor foi durante muitos anos um policial especializado em serial killers e assassinatos, e saber disso após a leitura meio que explicou os motivos da obra ser tão boa. Sean Corrigan é um personagem difícil, sua construção é bem-feita, mas sua formula pode não convencer a todos – o que não foi o meu caso haha. Até porque sua maneira de lidar com os crimes e de compreender as cenas se colocando no papel de assassino é bem incomum até mesmo nas obras de suspense policial.


   Dividido entre as narrativas do policial e do assassino a obra mescla entre a dor e o passado de Sean e a voracidade e o desejo do assassino que anseia realizar e colocar pra fora todo seu lado selvagem. Munido da experiência que teve durante anos de serviço Delaney apresenta ao leitor os detalhes das investigações e também das cenas cruéis dos assassinatos, trazendo ao leitor uma narrativa rica em detalhes mas sem excessos.

   Brutal é uma obra que se inicia de forma fluída, gera curiosidade e fascínio e termina de forma direta, intrigante e cheia de história pras continuações, e eu preciso logo do segundo livro da série.



Nota:









Nenhum comentário:

Postar um comentário

@bardaliterária