Garota Exemplar de David Fincher

Direção: David Fincher
Roteiro: Gillian Flynn
Ano: 2014
Elenco: Ben Affleck, Rosamund Pike, Kim Dickens, Carrie Coon, Patrick Fugit, Neil Patrick Harris...

Sinopse: No quinto aniversário de casamento, Nick Dunne (Ben Affleck) reporta que sua linda mulher Amy (Rosamund Pike) está desaparecida. Sob pressão da polícia e um crescente interesse da imprensa sobre o caso, o relacionamento aparentemente perfeito de Nick começa a desmoronar. Suas mentiras, fingimentos e comportamento duvidoso começam a fazer todos se perguntarem: será que Nick Dunne matou sua mulher.


    O primeiro comentário que ouvimos depois da sessão de " Garota Exemplar" foi da minha mãe, que brincando com meu namorado soltou a seguinte pérola:
" Olha, se cuida, a Débora também escreve"

   David Fincher, que também dirigiu  Clube da Luta e o não menos incrível Seven mais uma vez nos colocou em um labirinto de emoções onde nada é o que parece ser. Não satisfeito, ainda nos deixa com uma pergunta incomoda a martelar a mente( ou o que resta dela) depois das duas horas e quarenta minutos de projeção do filme:
" Você conhece a pessoa que ama?"

  Amy e Nick Dumme achavam que sim.
 Ela, a típica garota nova-iorquina milionária após servir de inspiração para uma famosa série de livros infantis escritas por seus pais e ele, um jornalista charmoso sem muitas pretensões vivem um relacionamento normal até se mudarem para a cidade natal de Nick depois que sua mãe fica gravemente doente.
  E Amy sumir no dia do quinto aniversário de casamento dos dois.

    A polícia encontra a casa revirada e Nick não dá o mínimo sinal de preocupação: o que se segue é uma investigação que acaba apontando-o como o principal suspeito ( "em caso de dúvida sempre investigue o marido") e que tem como grande coadjuvante a imprensa e a rapidez das informações nos dias atuais, personificados com perfeição pela jornalista famosa por defender mulheres vítimas de violência, a dona de casa que faz um selfie imprópria com Nick e até o sorriso congelante dele, que parece ter vida própria diante das câmeras ávidas por informações sobre Amy.

    Gillian Flynn, autora do livro é também roteirista do filme, então podemos deixar de lado aquela velha discussão sobre qual é o melhor. Ben Affleck e Rosamund Pike estão ótimos como o casal que desmorona diante das dificuldades comuns a todos nós ( desemprego, doença na família), imersos em uma história contada por dois pontos de vista totalmente diferentes onde não sabemos por quem torcer( ou se devemos torcer por alguém):ela passa com seu olhar cortante e a voz grave toda a sagacidade e dualidade de Amy e Ben surpreende no papel do marido apático que todos amam odiar.

   Fiz o caminho contrário com  Garota exemplar: vi o filme, depois li o livro e ambos me sufocaram, incomodaram e encantaram para no fim me identificar de um jeito meio assustador com Amy.
  Opa, será que o Anderson realmente tem que tomar cuidado?



5 comentários:

  1. Ainda não assisti o filme nem li o livro, mas pretendo ler logo no início do ano que vem pra assistir em seguida! A história parece ser muito interessante :D

    ~~

    Indiquei seu blog para uma tag! É bem legal, espero que goste :)
    http://bookspoison.blogspot.com.br/2014/12/tag-liebster-award.html

    ResponderExcluir
  2. Este filme, sem duvida nenhum assim como o livro é o melhor trhiller pscicologico! Sensacional, quando achamos uma coisa é outra totalmente diferente, surpreendente!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro o livro da Gillian Flynn e só ouço elogios com relação ao filme, então estou morrendo de curiosidade para assistir. Surpreendente é o mínimo que se pode dizer dessa história.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir

  4. Oi! Adorei a ideia do post, ficou super legal, embora eu ainda naõ tenha visto
    o filme, nem lido o livro, mas a resenha ficou ótima.
    Parabéns pelo blog, sucesso. Beijokas.

    http://juliana-editions.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.