Convergente de Veronica Roth


Título: Convergente
Autora: Veronica Roth
Editora: Rocco
Ano: 2014
Páginas: 526
AdicioneSkoob

Sinopse: Convergente - A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. Livro mais vendido pela Amazon no segmento infantojuvenil em 2013, Convergente chega ao Brasil em meio à expectativa pela estreia de Divergente nos cinemas, em abril. A série segue no topo na lista de bestsellers do The New York Times.


Olá pessoal, como vão? Eu estou bem na medida do possível. Hoje finalmente trago a vocês a resenha de Convergente. Convergente, último livro da trilogia Divergente escrita pela autora Veronica Roth, nos mostra grandes revelações.
Após o final do segundo livro, foram deixadas novas perguntas: "Como as facções surgiram?" "O que há do lado de fora da cerca?" "O que é um divergente?" "Quem é Edith Prior?"...
Chicago está sob liderança dos sem-fação, o sistema de facção não existe mais. Todos continuam com medo, infelizes com a nova vida, que logo fizeram com que alguns começassem a se reunir contra a nova liderança.
Esse livro se resume em apenas: Morte. Levantes. Soros. Mais morte e mais revoluções. Soros. Fuga. Morte... Não nego que durante diversas vezes tive vontade de jogar o livro contra a parede, Tris como sempre mostra-se fresca e suicida. Dava vontade de dar uns tapas nela. Mas de certa forma, por incrível que pareça, ela está mais madura. Tris consegue respostas sobre sua divergência, e ela vê que ser divergente não é ser perigoso e sim os não puros ou melhor os geneticamente danificados.
Novos personagens surgem em Convergente, alguns importantes e outros não. Ocorreram muitas brigas, revoluções dentro dos complexos e fora de Chicago, tais levantes mudaram muitas pessoas, os que eram contra a violência, acabaram participando no fogo cruzado. Como havia dito outra vez, dos três livros o terceiro é o mais violento e arrebatador.

O que achei: Não tenho problemas com spoilers, quando ganhei a trilogia de presente não hesitei em ler só por causa de um super spoiler que me deram. Mas quando iniciei a leitura do terceiro livro e vi que Tris narrava um capítulo e Quatro o outro, comecei a dar risada pensando: "Mas que autora filha da p***". Acredite, estou a elogiando, foi muita esperteza da parte dela. Rá.

Falando sério, continuo a dizer que tenho uma imensa admiração pela autora, durante toda trilogia vi o quanto foi inteligente em desenvolver cada ambiente, cada fato e cada personagem. É magnífico a forma como ela descreve o mundo distópico de Divergente.


Nota:

3 comentários:

  1. Olá! Essa serie está na minha lista de livros que possivelmente eu irie comprar esse ano. Adoro distopias. Vi o primeiro filme e logo irie ver o segundo. Já me disseram que muita coisa mudou, mas normal rsrs

    Gostei da resenha \0

    Academia Literária DF

    ResponderExcluir
  2. Oi!!Realmente o mundo distópico que a autora criou foi incrível realmente.
    Só acho que ela podia ter feito a Tris menos chata e suicida como você disse kkkkkkkkkkkkk
    E o final.....gente fiquei pensando milhões de vezes:não acredito que a autora fez isso!!!
    Mas tudo bem,nada que tire o mérito da trilogia,gostei muito!!
    Beijos!!!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. mais uma série que estou doida para acompanhar, muita gente tem falado muito bem dessa trilogia e eu fico como sempre procurando quem tem os livros p pegar emprestado srsrsrsrs,^^

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.