O Nazista e o Psiquiatra de Jack El-Hai

Título: O Nazista e o Psiquiatra
Autor: Jack El-Hai
Editora: Planeta
Ano: 2016
Páginas: 320
Skoob: Adicione
Sinopse: “Kelley seguiu os nazistas para o presídio de Nuremberg. Suas novas ordens eram avaliar a saúde mental dos vinte e dois homens de maior escalão para se defrontar com a Justiça no julgamento vindouro. Suas experiências com os nazistas em Mondorf, e com Göring em particular, continuavam a fazer com que seus pensamentos fossem muito além das preocupações de seus deveres de oficial. Haveria uma falha mental comum a todos aqueles prisioneiros? Eles compartilhariam de um distúrbio psiquiátrico que os fizera participar das monstruosas ações do Terceiro Reich? Trabalhar entre aqueles alemães fez com que Kelley ficasse pensando se ele conseguiria responder às perguntas prementes que ocupavam seu cérebro. Talvez seu estudo científico das mentes daqueles homens pudesse identificar um fator significativo que seria útil para a prevenção da ascensão de um futuro regime nazista semelhante. A necessidade era urgente. Sem sanção oficial, Kelley estava desenvolvendo um plano para explorar os recantos psicológicos do cérebro dos líderes nazistas prisioneiros.”

   Acho que quando entramos em um curso da faculdade ele acaba influenciando um pouco nas nossas leituras não obrigatórias, e minha relação com esse livro começou exatamente assim, quando vi a obra nos lançamentos na hora ele me deixou instigada por misturar elementos que trazem essa certa curiosidade, e é com esse momento “ porquê” que inicio a resenha desse livro que pode ser uma mistura de sentimentos...
   Apesar de ser uma ficção, o livro traz muito dos elementos realistas da guerra, do sofrimento. O enfoque do livro é o encontro do Dr. Douglas Kelley, que é o psiquiatra responsável pelo tratamento psicológico dos prisioneiros de Nuremberg, onde ficavam os nazistas capturados após o fim da guerra, a partir dessa premissa vamos acompanhando em primeiro ponto a relação entre o Dr. Douglas Kelley e Herman Goring, primeiro nome na sucessão do Reich.
  A história vai se desenvolvendo aos poucos, acompanhamos um pouco do perfil de kelley, sua vida e trajetória até o encontro com Herman no presidio, acompanhamos todo o seu trabalho e protagonismo ao tentar compreender a mente do nazista, que subiria ao poder caso seu antecessor viesse a falacer, mas não somente a mente do mesmo, mas também como muitos se deixaram levar por esse ideal, essa ilusão e distorção do que era ou não melhor. A escrita de El-Hai deixa claro o quanto Kelley se esforça para achar uma justificativa para todo o ocorrido, suas reflexões de como esse fanatismo conseguiu tamanho apoio mesmo trazendo em suas entranhas a morte e a tortura de outros seres humanos.
   O nazista é o psiquiatra é um livro de leitura complexa e difícil, lidar com as reflexões e a realidade cruel e realista por traz das motivações que levaram os nazistas a cometerem essas atrocidades acaba trazendo átona um fato que poucos assumem como possível “Poderia acontecer em qualquer País”, o fanatismo, os ideais destorcidos estão presentes em todos nós, pois somos falhos, estamos sempre em evolução, seja de forma positiva ou não, os nazistas não são diferentes dos outros, apenas tiveram motivações diferentes em um contexto diferente, todos podemos construir esses atalhos ‘’fáceis” e monstruosos.
Nota:

7 comentários:

  1. Oi, como vai?
    Já conhecia o livro, li em alemão (Der Nazi und der Psychiater) muito excitante, embora, nada surpreendente. Para quem se interessa por história, psicanálise, uma boa leitura. Eu gostei muito do livro, como também da sua resenha. Obrigada pela dica!

    http://www.cristinadeutsch.org/
    Saudações literárias.
    Beijos no ♥

    ResponderExcluir
  2. Olá, Paac!
    Eu ainda não conhecia o livro e realmente, depois que a gente começa uma graduação, isso influencia nas leituras não obrigatórias (não só nisso, rs). Confesso que essa obra não é de um dos meus gêneros de leitura preferidos... Eu até achei interessante e pode ser que o leia futuramente, mas não no momento, porque tô fugindo de leituras complexas e difíceis... Ainda assim, adorei sua resenha!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  3. Oiii Paac, tudo bem?
    Eu estava esperando a resenha dessa obra e confesso que de certa maneira me cativou com toda certeza, além do mais a sua resenha está incrível e adoro livros que possuem dificuldade em relação de momentos difíceis.
    Beiijnhos

    ResponderExcluir
  4. Oioi! Tudo bem?
    Nossa, que livro interessante.
    Não conhecia a obra O Nazista e o Psiquiatra, e achei logo de cara bem diferente do que estou acostumada.
    A capa já bem chamativa e o tema pesado. Eu sinto ate arrepio qdo leio sobre os nazistas, nao da pra acredita em tudo que fizeram.
    Vou tentar ler.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  5. Oii,

    Nossa achei a história bem intensa e fora da zona de conforto. Mas achei bem interessante ao mesmo tempo, e estou curiosa em lê-lo também.

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Oiiie
    como ainda não conhecia esse livro? meu deus, eu amei o tema, adoro tema sobre o holocausto e ainda mais sobre psiclogia e afins, com certeza dica mais que anotada, adorei sua resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi!!
    Eu vi esse livro na livraria e não comprei, mas ele continua na minha lista de compras. O título dele faz eu sentir certa curiosidade e essa é primeira resenha que leio dele.
    Eu penso que livros que tratam de um tema como esse sempre são de difícil leitura, é impossível não ficar pensando como a gente iria se comportar se enfrentasse algo desse tipo.
    Preciso ler esse livro logo, gosto de filmes, documentários e livros com esse tema e pelo visto esse é muito bom.
    Beijão!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.