The Kiss of Deception de Mary E. Pearson


Título: The Kiss of Deception
Autor: Mary E. Pearson
Editora: Darkside Books
Ano: 2016
Páginas: 406
Skoob: Adicione  
Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.
O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.

    É irônico que um livro com tamanho hype seja no final uma das leituras mais decepcionantes que tive no ano até agora.
   Lia, é uma princesa, primeira filha de seu reino, que quando se vê obrigada a casar com um desconhecido por questões políticas, decide fugir para bem longe e fingir ser outra pessoa. Ela junto de Pauline (sua ex dama de companhia e atual amiga) chegam a Terravin, onde Pauline nasceu e foi criada, agora ambas são duas garçonetes numa Taverna.

   Até ai temos uma história que parece boa, mas na minha opinião não foi exatamente assim. Arabella é uma princesa de apenas 17 anos, sendo a primeira filha do reino, sempre teve altas expectativas a respeito de sua vida e seus deveres, decidida e determinada sempre foi obediente as regras do reino, aprendeu, cresceu e serviu ao reino como devia até o dia que decidiu que não queria se casar com um desconhecido sem ama-lo. Eu realmente tinha muitas expectativas sobre o livro e talvez esse tenha sido meu erro, a eterna ideia de que todo esse hype é sempre correto e acreditem, não foi, não pra mim, e me questiono seriamente como as pessoas viram tudo isso na obra.

   The Kiss Of Deception é basicamente um crepúsculo em épocas medievais, o triângulo amoroso do livro é chato, morno e bem tedioso. Lia tem um bom motivo pra fugir do casamento mas sinceramente não querer casar porque poderia ser um velho é um motivo bem egoísta se levarmos em consideração que isso significa a segurança de um reino, com pessoas que dependem de você, isso me irritou bastante, porque de inicio conhecemos uma princesa incrível, e no decorrer da história Lia se mostra cada vez mais mimada, egoísta e irritante, em vários aspectos. O príncipe é outro dentro desse triângulo que me irrita, achei legal ele querer conhecer ela, ver com os próprios olhos a mulher que fugiu do casamento mas fica realmente difícil compreender as mudanças repentinas que o personagem tinha, em um segundo ele era uma pessoa, no segundo seguinte parecia outra, a confusão mental e de sentimentos que ele tinha eram fora do comum, quase que forçadas, era como se a autora tivesse tentando encaixar ele num drama que não cabia na obra. O assassino que não mata e também não se posiciona – juro que realmente eu achei que no mínimo ele tentaria algo, iria se impor, mostrar que estava lá, mas sinceramente foi um personagem desnecessário durante mais da metade do livro, exceto logicamente, quando não estava aparecendo milagrosamente nos momentos em que Lia estava em perigo.

   O livro tem pontos positivos – graças a deus tem, a autora acertou bem na ideia de deixar o leitor curioso sobre quem seria o Príncipe e quem seria o Assassino, isso realmente deixou a história instigante – apesar... de que se você prestar atenção aos detalhes descobre bem cedo quem é quem, alguns personagens secundários eram bem caricatos e tornavam a leitura menos maçante – e na minha humilde opinião foram esses personagens que compensaram a história de certa forma.
   Como eu disse o meu problema com o livro foram as expectativas altas, eu li algumas resenhas e todas, absolutamente TODAS exaltavam o quanto esse livro era incrivelmente bom e no final encontrei uma fantasia que de fantasia não tem quase nada, um romance com um triângulo amoroso tedioso e sem graça alguma, uma personagem que encanta de inicio mas que foi mal construída até nas suas “falhas humanas”, personagens secundários mal utilizados entre outras coisinhas. Eu realmente não gostei desse livro e acho que deu pra notar na resenha haha, mas ainda sim eu lerei o próximo pelo motivo de: Fiquei curiosa sobre o final.

   Como sempre a Darkside arrasou na edição, o livro é lindo, bem feito, bem diagramado, em resumo a qualidade é o que sempre se espera da editora. Eu recomendo o livro pra quem quer tirar suas próprias conclusões, como costumo dizer, pode não ter sido bom pra mim mas pode ser muito bom pra você, PORÉM se espera ler uma fantasia, não vá com expectativas porque esse primeiro livro é único e exclusivamente ROMANCE.

Nota:

12 comentários:

  1. Gosto assim! Das verdades sendo jogadas no ar! Kkkkkk euconheco duas pessoas nos extremos, uma que amou e outra que odiou, então, como você mesma disse cabe a cada um tirar suas conclusões.
    Amei as fotos, mas amei principalmente conhecer um outro ponto de vista.

    ResponderExcluir
  2. Hey,
    Estou muito feliz por não ter comprado esse livro por impulso! Eu não quero ler esse livro depois da sua resenha, essa enrolação desnecessária e o assassino que não mata (wtf?) não vão descer pra mim, o livro tem uma capa linda mas a premissa é fraca...
    Amei sua resenha, bem sincera.
    Beijos
    Beijos
    Bru, Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
  3. OI!!

    Assim como você ressaltou, já li várias resenhas, e todas falam multissítio bem dessa obra. Também pensei que era uma fantasia, mas contrapartida gosto de romances e mesmos com todos os pontos negativos ainda me vejo lendo e creio que gostando da obra. Quanto a editora, realmente ela tem se destacado em se tratando da parte do design, enfim, obrigada pela suas impressões sinceras. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá, adorei a sua resenha! E, realmente, pelas resenhas que li, todos falaram muito bem deste livro, realmente nós criamos expectativas e no fim nos decepcionamos, realmente eu também achei esse livro meio decepcionante; e adorei a sua sinceridade.

    Beijos.
    www.becodasleitoras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Paac, sua linda, tudo bem?
    Paac me desculpe, mas eu sou mega romãntica, não aceitaria um casamento sem amor não, ainda mais com um homem desconhecido e muitos ano mais velho, risos... Que pena que a leitura não lhe agradou, também vi muitas resenhas que me deixaram super empolgada. E gostei muito da originalidade da obra em relação a não sabermos a verdadeira identidade do príncipe e do assassino. Eu vou ler o livro e tomara que eu não me decepcione. Gostei da sua sinceridade.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Torço pra que goste, porque eu realmente achei que podia ter sido muito melhor, principalmente nas motivações.

      Excluir
  6. Oi Paac, tudo bem??
    Deu pra ver que você tomou um banho de água fria com relação ao livro. Eu quero muito ler para tirar minhas conclusões mas já vou com mas receio.
    Eu acho que algumas resenhas são feitas sem antes refletirem sobre o livro e talvez isso torne ela tão positivas, o pessoal vai na empolgação sem pensar em toda a estrutura do livro e as falhas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu realmente deveria ter refletido mais sobre a leitura, mas como amo fantasias, achei que seria difícil me decepcionar, mas estava errada..

      Excluir

Tecnologia do Blogger.