O céu noturno em minha mente de Sarah Hammond

Créditos da Imagem: Leitura das Cinco
 Título: O céu noturno em minha mente
Autora: Sarah Hammond
Editora: Galera Júnior
Páginas: 288
Skoob: Adicione
Sinopse: Mikey Baxter tem 14 anos, mas muitas coisas o diferenciam dos outros garotos da sua idade. Para começar, o pai está na prisão e a mãe se recusa a falar sobre o assunto. Ele sabe que, de alguma forma, isso está ligado à cicatriz em sua cabeça e ao fato de ele parecer ter mais dificuldade em entender certos assuntos do que os outros. Quando um misterioso assassinato ocorre em sua cidade e Mikey é o primeiro a chegar à cena do crime, ele não sabe o que pensar. O que o levou até ali? Quem teria matado o morador de rua da cidade, que parecia nunca ter feito mal a ninguém? E quem era o homem caipira que estava nos arredores?

    Mikey é um garoto especial. Ele vive com a mãe desde que o pai foi preso, por ter cometido algum crime que ele não sabe direito o que foi, ele só sabe que não pode falar sobre o pai. É a regra entre ele e a mãe: não tocar nesse assunto. Mas as coisas para ele começam a ficar cada vez mais estranhas quando ele encontra um corpo. E vários sinais parecem levá-lo até o pai.
    Mikey tem “visões” do passado, o que ele chama de Para Trás. Mas ao mesmo tempo ele é um pouco atrasado para a sua idade, portanto, na sua tentativa de fugir ele acaba sendo “enganado”, ou como eu prefiro dizer: ele é abusado psicologicamente, e acaba juntando as peças do quebra cabeça mesmo sem querer.
    A narrativa da autora é muito gostosa, Sarah soube como criar um bom suspense e fisgar o leitor. Trabalhou muito bem na construção dos personagens e em cada curva que o enredo foi desenvolvendo, não deixando pontas soltas no final. Só acho que ela pecou em não ter especificado qual o tipo de limitação do Mikey, pois sabemos que ele não é uma criança qualquer, logo eu gostaria de ter sabido qual era a situação exata. Mas desconfio que ele seja autista.
    Não costumo ler infantos-juvenis e o fato de Mikey ser um garoto especial, diferente, poderia ter tornado a leitura mais difícil. Pelo contrário, é exatamente pelo livro ser tão delicado que eu aproveitei tanto a leitura.
    O livro é praticamente um alerta, para nós, prestarmos atenção nos inúmeros casos de abusos psicológicos que crianças e adolescentes em condições especiais como o Mikey sofrem por parecerem indefesas. Eu mesma nunca tinha parado para pensar com tanto finco em como as pessoas podem ser más e manipuladoras. Na vida real isso acontece e esse abuso pode surgir de várias formas e eu achei sensacional a chamada da autora para o tema.
    Em alguns momentos me emocionei e chorei mesmo ao ver o esforço do pequeno garoto para entender a realidade ao seu redor e compreender o que era o bem e o que seria o mal. As tentativas dele de agir da melhor maneira possível e a forma com que ele se importa e pensa nas pessoas que ama. É absurdamente incrível pensar em um garoto de 14 anos, com uma mentalidade de uma criança de 8, tentando proteger a família e os amigos sozinho.
    O final é maravilhoso. Destruiu os meus pré-conceitos sobre alguns personagens, me surpreendeu em vários aspectos e inclusive explica um pouco mais do drama familiar de Mikey. É muito emocionante mesmo, eu ainda pretendo reler esse livro várias e várias vezes na vida, pois a leiura é tão envolvente que eu o li inteiro em apenas uma sentada. 

Nota:









7 comentários:

  1. Oiiii!
    Não conhecia o livro. Gostei bastante da história, sua resenha ficou muito boa sem dar spoilers. Já li alguns livros que envolviam autistas e gostei de mais, certeza que esse livro não iria me decepcionar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Já vi muitos falarem desse livro, infelizmente não tive a oportunidade de ler ele, mas pretendo ler assim que der. Gosto bastante das histórias que tenham a leitura calma, assim podemos desfrutar tranquilamente dela sem se perder e quanto a limitação dele! Vai saber o por que a autora fez isso né? Mas em si quero muito ler esse livro.

    Ótima resenha! Parabéns.
    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    É difícil acreditar que há realmente pessoas tão manipuladoras e acabam por usar esse abuso psicológico em crianças especiais como Mikey.
    Achei bem interessante a premissa do livro e, embora não seja grande fã de suspense, tenho me surpreendido bastante com obras do gênero.
    Fico feliz em saber que a escrita da autora é agradável e que pelo livro ser delicado se tornou uma boa leitura.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. oi ^^
    cara eu comecei em ler livros com personagens assim depois que descobrimos que um dos meus primos tem um grau de autismo. ai vc começa a ficar esperto pra abusos das outras pessoas e coisas assim, e como vc disse as pessoas podem ser realmente más.
    gostei da resenha ^^ to com o livro em casa e pretendo ler em breve. Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu não conhecia esse livro, mas eu gostei muito da premissa dele!
    Achei que aborda uma temática bem interessante, e o fato de ter uma boa narrativa, personagens bem construídos e sem pontas soltas (apesar de não especificar a limitação do protagonista) me deixa bem empolgada para fazer a leitura!
    Achei a capa linda e a história melhor ainda. Vou procurar para ler!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Thaísa, achei a capa do livro bem linda.
    Mikey parece ser um garoto muito especial e a premissa do livro é bem interessante.
    Essa temática, como professora, me agrada muito.

    ResponderExcluir
  7. Olá
    li o livro faz um tempo e também gostei muito, essa capa é só amor e espero que as outras pessoas gostem também, bela dica e ótima resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.