Prazer Destruidor de Jasmin Palumbo

Título: Prazer, Destruidor
Série: Trilogia Prazer #1
Autor: Jasmin Palumbo
Editora: Amazon
Ano: 2016
Páginas: 268

Sinopse: Pollyana Battle está de volta à Los Angeles; Califórnia, depois de uma temporada exaustiva em uma competição mundial de surf. Em Los Angeles, sua primeira parada depois de descansar em casa é à uma academia.
Contudo, o que a jovem Battle não imaginava é encontrar-se com Corey “Destruidor” Lancaster. O maior rival de seu irmão, Cam “Pecaminoso” Battle, no ringue, na academia.
Ambos são lutadores de MMA profissional.
Quando Corey a vê, já sabe que precisa tê-la.
Quando o Destruidor acha que a “mocinha” não é irmã de Cam, mas sim esposa, ele se encontra nunca fissura estúpida para levar a que ele achava ser, mulher de Cam, o “Pecaminoso”, para cama.
Corey é charmoso e másculo, mas o que tem no tamanho, tem em delicadeza quando quer. E ao estar ao lado de uma mulher como Polly, o Destruidor sempre tão impassível em sua rotina, encontra-se bobo e distraído pela única mulher que, nem mesmo ele, parece conseguir domar.
Polly é carismática e bela, mas o que tem em sedução, tem em destreza. E ao estar ao lado de um homem como Corey, a Battle sempre tão indomável em sua vida, encontra-se passível e distraída pelo único homem que parece saber como acertá-la em cheio... No coração.
É uma briga de titãs. Uma batalha de lutadores dentro e fora do ringue.
Ela é uma dama de ferro e ele um cavalheiro de aço.
Só que há um porém: o aço precisa do ferro para existir.


   Um livro que além de sexy foi muito revelador no quesito auto estima da mulher, o que é Polly Battle num mundo dirigido por estereótipos? Um verdadeiro furacão, ela é bonita, sabe disso e não precisa que ninguém diga isso, ela é independente e nada mudará isso. Seu irmão Cam, também conhecido como ‘’Pecaminoso” é um grande lutador não só nos ringues, mas na vida, criou seus irmãos com garra e uma das frases que Cam disse aos seus irmãos que eu tive que anotar mentalmente pra levar pra vida é “ Você não é melhor que ninguém, mas ninguém pode ser melhor que você também”, interpretei como algo igualitário, pensando assim não existe diferenças sociais, de beleza, nem outra coisa. O charmoso Corey, é um lutador que sabe dos seus dotes e é carinhoso quando quer, porém, julga muito seu adversário Cam e por isso cobiçou sua suposta “esposa” Polly.

   Pollyana Battle está de férias na cidade de seus irmãos, depois de uma temporada exaustiva em uma competição mundial de surf. Assim que chega à cidade sua primeira parada é à uma academia de boxe. Porém lá ela se depara com Corey “Destruidor” Lancaster, o rival de ringue de seu irmão, Cam “Pecaminoso” Battle. Quando Corey a olha, já sabe que precisa tê-la, achando que a “mocinha” não é irmã de Cam, mas sim esposa, ele se encontra numa fissura estúpida para levar aquela que ele achava ser a mulher de Cam para cama. Corey é charmoso e másculo, mas o que tem no tamanho, tem em delicadeza quando quer. E ao estar ao lado de uma mulher como Polly, o Destruidor sempre tão impassível em sua rotina, encontra-se bobo e distraído pela única mulher que, nem mesmo ele, parece conseguir domar. Polly é carismática e bela, mas o que tem em sedução, tem em destreza. E ao estar ao lado de um homem como Corey, a Battle sempre tão indomável em sua vida, encontra-se passível e distraída pelo único homem que parece saber como acertá-la em cheio no coração.

   Ela é uma dama de ferro e ele um cavalheiro de aço, junto com os demais personagens eles vivem cenas de tirar o fôlego e sem esconder o que realmente querem. Não tem muito doce na história, são pessoas decididas e diretas, Polly principalmente que tem uma desenvoltura que deixa Corey balançado e as vezes até sem palavras com a postura da surfista.

   Só da autora não ter lidado com debates comuns entre o casal, exaltado os direitos femininos e postura firme da mulher em uma relação amorosa, saindo do piegas e deixando a mulher dedilhando o andar do relacionamento foi uma experiência inovadora. Cam demonstrou ser um campeão e já virei fã da coragem e força dele para lutar e conseguir dar o melhor para Polly e Peter.

  Achei a autora muito corajosa por se dedicar a escrever um romance erótico tão elevador do sexo feminino sem menosprezar nenhum ponto, achei tudo muito igualitário de certa forma, ela levou bem a escrita desse livro que recomendo e torço para sair o próximo para ver como ela vai trabalhar com esse tema inovador para mim.

Nota:









Nenhum comentário:

Postar um comentário

@bardaliterária