Filhos de Sangue e Osso de Tomi Adeyemi


Título: Filhos de Dangue e Osso
Série: O Legado de Orisha #1
Autora: Tomi Adeyemi
Editora: Fantástica Rocco
Ano: 2018
Páginas: 560
Skoob: Adicione

Sinopse: 1º LUGAR NA LISTA DE BESTSELLERS DO THE NEW YORK TIMES
Zélie Adebola se lembra de quando o solo de Orïsha vibrava com a magia. Queimadores geravam chamas. Mareadores formavam ondas, e a mãe de Zélie, ceifadora, invocava almas.
Mas tudo mudou quando a magia desapareceu. Por ordens de um rei cruel, os maji viraram alvo e foram mortos, deixando Zélie sem a mãe e as pessoas sem esperança.
Agora Zélie tem uma chance de trazer a magia de volta e atacar a monarquia. Com a ajuda de uma princesa fugitiva, Zélie deve despistar e se livrar do príncipe, que está determinado a erradicar a magia de uma vez por todas.
O perigo espreita em Orïsha, onde leopanários-das-neves rondam e espíritos vingativos aguardam nas águas. Apesar disso, a maior ameaça para Zélie pode ser ela mesma, enquanto se esforça para controlar seus poderes — e seu coração.
Filhos de Sangue e Osso é o primeiro livro da trilogia de fantasia baseada na cultura iorubá O Legado de Orïsha e está sendo adaptado para o cinema.




   Não sei bem como começar essa resenha, e nem sei ao certo tudo que falar sobre essa obra, só preciso dizer que se você gosta de obras de fantasia, com representatividade, culturas diferentes e bem escritas: Leia esse livro!

    Zelie é uma divinal, filha de uma grande maji, vê sua vida mudar quando ocorre à ofensiva e nessa batalha ela perde quem mais ama, sua mãe. Amari é a princesa de orisha, apesar de viver sob o teto do grande Rei e ser sua filha, nunca aprovou a forma cruel como os divinais eram tratados. Inan, é irmãos de Amari e o príncipe guerreiro, o orgulho do Rei de Orisha, o próximo a sentar no trono, mas lhe falta algo. A vida de Zelie, Amari e Inan não poderiam ser mais diferentes e distantes, mas a magia tem caminhos que somente os deuses conhecem e quando o caminho desses três se cruzam e decisões precisam ser tomadas, todos precisaram lidar com as surpresas e perdas.

     Uma obra que me gerou diversas emoções, que me tirou lágrimas, risos e apresentou um universo cultural que nunca tinha conhecido universo esse que é gigantesco, místico e até mesmo filosófico. Zelie, nossa protagonista de primeira linha – e vocês entenderam isso assim que lerem kk, é uma garota que inicialmente foi difícil me adaptar, justamente por ser jeito contraditório, que eu só fui aos poucos percebendo que se tratava do medo que ela tinha de perder as últimas pessoas que amava. Foi uma personagem que aos poucos me conquistou e se mostrou mais forte do que ambas imaginávamos haha. Amari teve um crescimento já esperado, e sua força pra se impulsionar e fazer o que fez foi surpreendente. Inan pra mim foi o mais difícil, suas mudanças eram esperadas, mas sua contradição de sentimentos me deixou confusa, ainda não sei se gosto dele ou não haha.


   Tomi Adeyemi me deu a oportunidade de conhecer uma obra fascinante, com personagens bem diferentes do que estou acostumada a ler nas fantasias, um universo mágico e místico que está para além de uma simples história de fantasia, é um pedaço cultural, um pedaço histórico e filosófico do povo africano que a autora não somente dedicou tempo escrevendo, mas também pesquisando justamente pra poder fazer a obra com a maior qualidade e veracidade. Não somente mantendo o idioma original iorubá, mas trazendo a oportunidade de conhecermos esse dialeto rico e forte.

   Filhos de Sangue e Ossos me rendeu muitas emoções, mas principalmente me rendeu ansiedade com aquele final, estou muito curiosa com a continuação e preciso saber o destino desses personagens que tanto amei, e desse universo mágico tão diferente do que os leitores de fantasia estão acostumados.


Nota:







11 comentários:

  1. Oi, tudo bem?

    Eu estou vendo ótimas avaliações sobre esse livro e estou tão ansiosa para lê-lo!

    Adorei a forma que você pôs suas ideias e deu para perceber o quanto você gostou desse livro. Estou esperando um oportunidade para comprar ele. Amei suas fotos também!

    Beijos,
    Blog Diversamente

    ResponderExcluir
  2. Vc já me recomendou essa leitura no instagram e não vejo a hora de ler <3
    Era para ter feito isso ano passado, mas acabei me atrapalhando com as metas e deixei pra esse ano. Estou bem ansiosa e com expectativas lá em cima, porque adorei a premissa e amo o gênero *_*


    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Parece ser um excelente livro e que já está na minha listinha de desejados. Adorei a sua resenha e espero poder ler em breve.

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem? AAAA eu tô muito animada pra fazer esse leitura, ela tá na minha meta do Leia Mulheres e espero fazê-la em breve. Eu adoro uma fantasia e a cultura africana, então sei que é uma fórmula prontíssima para me fazer apaixonar. Não sabia que tinha uma continuação :O Adorei sua resenha! Ótima dica!

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Paac, tudo bem? Que resenha mais gostosa de acompanhar! Essa é uma obra que pretendo ler ainda esse ano, principalmente por conta da representatividade, fico feliz com o sucesso que essa obra vem fazendo porque só prova como ela é de fato muito boa. Adorei conferir as suas impressões.

    ResponderExcluir
  6. Confesso que não leio livros de fantasia com muita frequência, e que tenho certo receio de embarcar nesse tipo de leitura. Entretanto sua resenha me deixou bastante curiosa e com muita vontade de ler essa obra, exatamente porque possui um diferencial, a obra trata de uma obra trama diferente, com uma cultura nova, que nos prende a leitura. Por isso pretendo ler esse livro, assim que puder.

    ResponderExcluir
  7. Que livro diferente! Gosto de ler livros com temas dos quais não costumo ler, sempre é bom conhecer coisas assim. Ótima indicação.

    ResponderExcluir
  8. Se é fantasia, tem representatividade e culturas diferentes, então é praticamente certo que eu vou gostar tanto quanto você desse livro, é uma leitura que já quero muito fazer.

    ResponderExcluir
  9. Não sabia que esse livro é tão bom assim. Amo conhecer culturas diferentes, deuses diferentes, mitologias diferentes. Esse vai para minha meta de leitura. E a capa chama muito atenção.

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda e confesso que não costumo ler livros desse tipo, mas fiquei apaixonada nessa capa e fiquei bem curiosa com a premissa, porque parece ser uma obra bem emocionante e diferente. Enfim, gostei bastante da sua indicação de leitura, vou marcar a dica.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  11. Paac, amei a resenha, eu sempre tive vontade de ler o livro e o modo como você falou dele me deixou muito curiosa, achei muito interessante que o livro explora uma cultura que muita gente desconhece e que não é representada no meio literário.

    ResponderExcluir

@bardaliterária