Featured

6/recents

O Triturador de Niall Leonard

novembro 24, 2017
Título: O Triturador
Série: Crusher # 1
Autor: Niall Leonard
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 320

Sinopse: Finn Maguire não tem futuro nem família, exceto por seu pai, um malsucedido roteirista. Ao encontrar o corpo do pai espancado em uma poça de sangue, a vida monótona do rapaz vira de ponta-cabeça. Principal suspeito do assassinato, Finn, um garoto de dezessete anos, disléxico e com antecedentes criminais, precisa correr contra o tempo para limpar seu nome e descobrir quem odiava seu pai a ponto de matá-lo.
Arrastando-se pelo sórdido e brutal submundo de Londres em busca de respostas, Finn expõe obscuros segredos familiares e enfrenta novos perigos a cada esquina. E está prestes a descobrir que as pessoas em que mais confia são as que podem golpeá-lo com mais força..


  Pense na seguinte questão: Você é jovem, sofre de dislexia e nunca aprendeu a ler direito, não terminou seu ensino médio, e pra piorar tudo foi abandonado por sua mãe quando ainda era uma criança, seu pai é um ator falido que acredita ser um bom escritor e sua vida econômica não é das melhores. Para piorar você encontra seu pai morto na poltrona que ele tanto amava, e tudo indica que foi um assassinato cruel. O que você faria?

   É nesse contexto louco e desumano que somos inseridos ao iniciar a leitura de O Triturador! E partindo dessa premissa afirmo que o livro é muito prazeroso de ser lido, mesmo com algumas coisas bobas e  até sem sentido em certas situações, a leitura vale muito a pena.
  Finn Maguire é um personagem complicado de ser amado, mesmo em um contexto que facilita essa empatia, foi difícil me sentir conectada a ele e a parte estranha disso é que mesmo assim eu adorei a leitura e não consegui largar o livro. O personagem é simples, tem sua rotina, mas não cria expectativas de um futuro melhor, quer apenas sobreviver e seguir a vida da forma que der, mas demonstra uma determinação enorme ao decidir que vai se vingar de quem matou seu pai.  Zoe é uma personagem que tirando "a enorme besteira"  que ela faz, ligada a relação platônica e rápida dela com o Finn, eu não entendi exatamente o intuito da criação da personagem, mas aceitei e segui em frente haha.


    Da forma que expressei parece que o livro não faz sentido né? Mas entenda, mesmo com essas questões dos personagens o livro é bom, porque além de ser um thriller bem feito e elaborado, também aborda assuntos interessantes e variados em contextos bem estruturados, como o Abandono Infantil, que propiciou ao Finn uma infância complicada já que o pai acabou sucumbindo um pouco a essa perda e não conseguiu tomar conta do filho de modo a suprir essa falta  de afeto e isso tornou ambos distantes um do outro, que acaba levando ao tema da Solidão na adolescência,  pois apesar da distância entre ambos, quando a ficha da morte de seu pai caiu, Finn se viu sozinho numa casa grande, sem rumo do que fazer e sem saber como lidar com a própria vida adulta que chegou a ele tão de repente, de uma forma tão brusca e inadequada.

    O Triturador é um thriller de qualidade, que traz personagens um pouco diferentes do que imaginei e esperei, mas com um desfecho surpreendente e tramas bem exploradas, que merece ser lido e amado!

Nota:








The Legend of the Blue Sea

novembro 22, 2017

Título: The Legend of the Blue Sea | 푸른 바다의 전설
Gênero: Romance, Drama, Fantasia
Episódios: 20 + 1 especial
Emissora: SBS
Duração: 16 de novembro de 2016 – 25 de janeiro de 2017
Direção: Jin Hyuk, Park Seon-ho
Roteiro: Park Young-soo


Sinopse: Como uma sereia da era Joseon pode sobreviver na sociedade atual? Shim Cheong (Jun Ji Hyun) é uma sereia que segue seu verdadeiro amor, Kim Moon, o filho de um nobre da Dinastia Joseon, até a Seul dos dias atuais. O doppelgänger da era moderna de Moon se chama Heo Joon Jae, um golpista habilidoso que acaba se interessando pela sereia, a princípio, por causa de um bracelete de jade de U$6 milhões usado por ela. Sem ter para onde ir, a sereia é acolhida por Joon Jae, que descobre seus comparsas, Jo Nam Doo (Lee Hee Joon) e Tae Oh (Shin Won Ho), escondidos em sua casa para não serem encontrados por uma vítima de um de seus golpes que busca vingança. Cha Shi Ah (Shin Hye Sun), uma pesquisadora do KAIST que trabalha com artefatos antigos, acaba se tornando rival de Shim Cheong pelo amor de Joon Jae. Quando um perigoso assassino chamado Ma Dae Young (Song Dong Il), enviado pela madrasta de Joon Jae, que deseja que seu próprio filho seja o herdeiro da fortuna de golpista, poderá Shim Cheong sobreviver nesse novo e estranho ambiente ao mesmo tempo em que ajuda Joon Jae a escapar dos perigos que o espreitam?



   Galerinha esse drama tem tudo que nós viciadas gostamos, que seria? O nosso boy maravilha (nosso e de toda a Coreia do Sul) Lee Min Hoo, a engraçadíssima (e na minha opinião umas das melhores atrizes coreana) Jun Ji Hyun, e, se tem o Lee Min Hoo tem o que?? Os melhores beijos (e dessa vez ele caprichou viu!!), muita comédia, romance, e um final lindo!!




   A história é de um vigarista Heo Joon Jae (Lee Min Hoo) que depois de mais um golpe realizado com sucesso, tira uns dias de folga para descansar e acaba conhecendo uma sereia chamada Shim Chung na sua versão humana, que não sabe se comunicar e não conhece nada das modernidades atuais. Ele acaba ajudando ela na intenção de roubar uma pulseira caríssima que ela carrega consigo.


   É muito divertido assistir as trapalhadas dos dois nessa ilha, mas, acontece algo que acaba obrigando ela a apagar a memória do Heo Joon Jae, só que já é tarde demais pois ela acaba se apaixonando por ele e não consegue esquece-lo, resolvendo assim ir atrás dele em Seul e com a chegada dela tudo vai mudar na vida do Heo Joon Jae, ensinando para ele o real valor da honestidade, e ajudando-o a superar problemas com seu pai e o desaparecimento da sua mãe. E com o desenrolar da história vamos descobrindo que eles já eram apaixonados em outras vidas, mas, que não tiveram sorte da primeira vez.

   Uma história deliciosa de assistir, em que você irá ri horrores, e se apaixonará pelo casal principal (tanto nessa vida como na passada) e torcerá para um final feliz. Foi a última atuação do Lee Min Ho antes de se alistar e ficar fora 2 anos, mas, na minha opinião um dos melhores se não for o melhor drama dele.


  A Jun Ji Hyun me conquistou desde sua atuação em My Love from the star, e nesse drama ela está muito melhor. E os beijos (ai,ai, os beijos teve para todos os gosto). A química dos dois é impressionante. Então não percam a oportunidade de maratonar nesse drama maravilhoso!!!

Nota:







O Adulto de Gillian Flynn

novembro 20, 2017
Créditos Imagem: Blog Livro Doce Livro


Título: O Adulto
Autor: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Páginas: 64
Skoob: Adicione


Sinopse: Vencedor de um Edgar Award, O adulto, de Gillian Flynn é uma homenagem às clássicas histórias de terror. Uma jovem ganha a vida praticando pequenas fraudes. Seu principal talento é a capacidade de dizer às pessoas exatamente o que elas querem ouvir, e sua mais recente ocupação consiste em se passar por vidente, oferecendo o serviço de leitura de aura para donas de casa ricas e tristes. Certo dia, ela atende Susan Burkes, que se mudou há pouco tempo para a cidade com o marido, o filho pequeno e o enteado adolescente. Experiente observadora do comportamento humano, a falsa sensitiva logo enxerga em Susan uma mulher desesperada por injetar um pouco de emoção em sua vida monótona e planeja tirar vantagem da situação. No entanto, quando visita a impressionante mansão dos Burke, que Susan acredita ser a causa de seus problemas, e se depara com acontecimentos aterrorizantes, a jovem se convence de que há algo tenebroso à espreita. Agora, ela precisa descobrir onde o mal se esconde, e como escapar dele. Se é que há alguma chance.Em seu estilo inconfundível que arrebatou milhares de fãs, Gillian Flynn traça surpreendentes e intrigantes perfis psicológicos dos personagens e tece uma narrativa repleta de suspense ao mesmo tempo em que brinca com elementos clássicos do sobrenatural.


   Conheci esse conto quando li a obra O Príncipe de Westeros, mas essa versão da Intrínseca me trouxe uma perspectiva nova do conto, primeiro porque fazia tempo que havia lido ele e segundo porque nessa versão o conto tem modificações, sutis, mas importantes.


   Aqui conheceremos um pouco sobre uma mulher sem nome mas que já esteve em várias profissões durante sua vida, e sua profissão atual não é exatamente honesta e nem tão comum assim.  Mas ao que parece tudo começa a dar uma evoluída, e ela é promovida a ser clarividente e seu maior público é o feminino. E é nessa nova profissão que sua vida finalmente vai mudar mas nem tudo será bom.

 [...] Uma casa que atacava e manipulava os próprios moradores. Uma casa que já vira quatro mortes e queria mais. [...] 

   O Adulto é um conto que me causou diversos sentimentos ligados ao medo, mas creio que parte disso foi culpa minha por ler ele a noite hahaGillian Flynn é uma escritora com o dom pra obras do gênero thriller psicológico, em poucas páginas e de forma objetiva elas nos apresenta uma história com começo, meio e um final tão questionar e assustador quanto o desenvolvimento de todo o conto.

  A mistura de uma personagem com características do anti-herói e uma atmosfera sobrenatural tornou a história um suspense prazeroso de ser lido, assustador o suficiente e bizarro o suficiente, tudo bem dosado e construído dentro de poucas páginas, com personagens tão complexos e sinistros quanto se pedia nesse estilo de obra. 

Nota:








Mindfulness Para Quem não Tem Tempo de Osho

novembro 15, 2017

Título: Mindfulness Para Quem não Tem Tempo
Autor: Osho
Ano: 2017
Editora: Planeta Brasil | Academia
Páginas: 304
Skoob: Adicione

Sinopse: Meditação simples e rápida para uma cotidiano mais produtivo O que você está fazendo? O que está buscando? Sua vida tem sido uma grande oportunidade perdida? Questionamentos como esses são vitais para nossa busca pessoal por significado e propósito. Em Mindfulness para quem não tem tempo, Osho, um dos mais provocativos e inspiradores mestres espirituais do século XX, convida o leitor a refletir sobre a natureza da mente moderna e a importância de se manter atento, consciente e meditativo ao longo de todo o dia, e não apenas durante a prática da meditação. Afinal, estar alerta e falar consigo mesmo estabelece um padrão, que cria uma cadeia de pensamentos similares que se seguem. Essencial tanto para meditadores de longa data quanto para iniciantes, Mindfulness para quem não tem tempo dirige o leitor por um caminho de mais consciência na vida cotidiana, ensinando-o a saboreá-la como realmente merece, mas com a eficiência que o mundo moderno exige.


 

   A leitura desse livro foi uma leitura que eu escolhi por ter mais interesse sobre a visão de Osho acerca da meditação e especialmente sobre a técnica do mindfulness, e mesmo não conhecendo muito sobre sua escrita e por nunca ter lido nada dele eu fiquei surpresa ao me sentir tão conectada a essa obra.

  Mindfulness é a palavra que Buda utiliza para meditação. Por mindfulness ele quer dizer que você deve sempre permanecer alerta, vigilante. 

   Osho é um professor de filosofia que ficou conhecido ao reformular algumas tradições religiosas e pregar que o ser humano tem capacidade pra se iluminar e desenvolver seus potenciais inerentes. Ao se tornar famoso pelas formas que dava aula e pelas palavras que dizia ele acabou fundando um centro de meditação, suas ideias e suas palavras eram tão controvérsias a outras religiões que ele acabou sendo perseguido por algumas pessoas. Osho nunca lançou livros, mas seus discípulos fizeram a junção de seus ensinamentos e lançaram várias obras com eles.


   Osho é uma figura controvérsia, cada pessoa terá uma visão sobre seus ensinamentos e sua história, eu iniciei esse livro tendo uma visão duvidosa porque eu tinha e ainda tenho minha opinião sobre Osho, mas essa obra acabou falando comigo e se mostrando melhor do que eu imaginei. Tive o prazer de conhecer a técnica do mindfulness numa aula do meu curso de psicologia e quando soube que ela derivava do budismo fiquei ainda mais curiosa e sempre leio tudo que posso sobre ela, até mesmo pra agregar conhecimento em relação ao curso.


   A meditação não pode ser uma coisa fragmentada; deve ser um esforço continuo. O tempo todo você tem que estar atento, consciente e meditativo. 


   Nessa obra Osho conversa com o leitor sobre o que é meditar, e qual a sua importância na vida cotidiana e também na sua saúde. Através de metáforas e parábolas ele vai contando experiências e ensinando sobre a importância da meditação na sua ansiedade, nas ansiedades rotineiras da vida, como colocar o lixo pra fora e acalmar as mentes, se livrar dos pensamentos e finalmente se desligar um pouco. Mindfulness é uma técnica de concentração plena, uma ideia que ensina a fazer tudo na plena concentração, sem pensamentos ao redor, apenas aquele único momento.  

Nota:








Desvende meu coração de Dominic Evans

novembro 13, 2017

Título: Desvende meu coração (sua vida amorosa em rabiscos)
Autor: Dominic Evans 
Ano: 2017 
Editora: Belas Letras
Páginas: 144
Skoob: Adicione

Sinopse: Este é um livro sobre relacionamentos, sobre como as pessoas se conhecem, se apaixonam, terminam o namoro, rolam na lama e se recuperam para o segundo round. Vai fazer rir e pensar, extravasar os pensamentos mais íntimos e rabiscar toda a angústia e os palavrões, gritar com as páginas. Resumindo, este livro será seu melhor amigo quando seu coração estiver estraçalhado e abatido na montanha-russa do amor. Se você gostou de Destrua este Diário, vai se apaixonar por este livro!


  Imagine aqueles livros bem simples que falam sobre amor, términos e recomeços, no maior estilo autoajuda, agora acrescente um pouco de comédia e interação e você terá essa obra. Se é ruim ou bom convém a você e sua experiência com ele, a minha você vai saber lendo essa resenha até o final haha.


  Dominc Evans é um ilustrador que mora na Inglaterra e resolveu criar uma obra sobre o que ele chama de relaciotormentos, porque segundo ele os relacionamentos podem se tornar tormentos. E nessa obra linda visualmente vamos acompanhar as fases dos relacionamentos que aqui foram divididos em seis capítulos cada um com um título mais curioso e pretensioso que o outro.


  A obra é leve e apesar dos estereótipos que contém (alguns me incomodaram), suas falas tem validade e são coesas com o que boa parte das pessoas passam com os relacionamentos. Seu tom de comédia e sua escrita leve trazem a obra uma graça, nada é muito sério e nem muito ditador de regras, ao seu modo ele tenta levar o leitor a refletir sobre como lida com as relações e o quanto elas influenciam no seu sofrimento e na sua perspectiva.


  Eu achei muito carinhoso da editora em não ditar a sexualidade e o gênero na obra, ideia essa que veio do próprio dominic que escreveu a obra toda usando artigos que não definissem o "ela ou ele’’ na obra, isso vai de acordo com a pessoa que lê e como ela se encaixa ali.


  Desvende eu Coração é um livro engraçado e pretensioso, que interage com o leitor de forma a fazê-lo interagir com a obra, é cheio de referências de mulheres poderosas como Michelle Obama e eternos apaixonados como Shakespeare.

Nota:








O Urso e o Rouxinol de Katherine Arden

novembro 10, 2017

Título: O Urso e o Rouxinol
Autor: Katherine Arden
Editora: Fábrica 231 
Ano: 2017
Páginas: 320
Skoob: Adicione

Sinopse: Guerra dos tronos encontra Mitologia nórdica, bestseller de Neil Gaiman, neste conto de fadas ambientado na Rússia medieval. Romance de estreia da norte-americana Katherine Arden, que morou dois anos em Moscou.
O urso e o rouxinol mistura aventura, fantasia e mitologia ao acompanhar a jornada da jovem Vasya, criada, junto aos irmãos, num vilarejo próximo de uma floresta, e que cresceu ouvindo de sua ama contos e lendas sobre criaturas que vivem nas matas e que precisam receber oferendas para manter o mal adormecido em seu interior. Mas a chegada de Anna, madrasta de Vasya vinda da capital, de hábitos católicos, e de um padre ortodoxo que resolve instituir as práticas cristãs no vilarejo, provoca uma mudança na rotina da menina e abre as portas para uma terrível catástrofe. Sensível e determinada, Vasya é a única que consegue enxergar e conversar com esses seres fantásticos e torna-se a última esperança para salvar o povoado onde nasceu da destruição.


  Pensem numa leitura boa, mas difícil, foi exatamente assim que me senti lendo esse livro, e a maior complicação dele foi apenas os nomes difíceis de decorar haha.

  Vasilisa, mais conhecida e chamada de Vasya, é a filha mais nova de Pyotr e a mais aventureira entre os irmãos. Sempre muito amada é apaixonada pela floresta ao redor de seu vilarejo, cresceu ouvindo as histórias e lendas que sua ama contava a ela e aos irmãos, entre elas a famosa lenda sobre Gelo, o rei do inverno, uma criatura temida por todos.


  Após a morte da mãe o pai de Vasya vai até moscou e volta casado com Anna, uma mulher muito religiosa que acredita ver fantasmas e por causa de suas crenças acaba por modificar toda a rotina da família de Vasya, porém a mudança de rotina e crenças da família começa a ter consequências e a pequena Vasya é a única que pode protege-los.

"O INVERNO SEGUIA AVANÇADO AO NORTE DE RUS', O AR ESTAVA soturno, com uma umidade que não chegava a ser chuva, nem neve. A paisagem exuberante de fevereiro tinha cedido para o cinzento sombrio de março, e toda a família de Pyotr Vladimirovich fungava com a umidade [...] Mas ninguém estava preocupado com frieiras nem com nariz escorrendo, nem mesmo ansiava por mingau e carne assada, porque Dunya ia contar uma história."

   Minhas expectativas sobre esse livro eram bem altas e me senti bem surpresa com o que encontrei nessas páginas, por nunca ter lido nenhuma obra que falasse sobre as mitologias da Rússia me senti encantada pela forma como Arden entrelaçou a mitologia russa a uma temática de fantasia em épocas medievais. Vasya é uma personagem encantadora, mesmo tão nova ela demonstra muita personalidade e apesar de ainda mostrar traços de sua infância não deixa de encantar o leitor com sua força e visão tão ampla das situações. Anna foi uma personagem que demorei a entender, confesso que não simpatizei com ela, mas gostei de sua construção na história.


  Meu único problema com a leitura foi decorar os nomes haha, confesso que mesmo na metade do livro eu não tinha decorado o nome dos irmãos de Vasya, por isso até me perdia em entender se eram novos personagens ou antigos reaparecendo. Mas Arden compensa os nomes difíceis numa obra apaixonante e bem construída, diferente das histórias que costumamos ler em obras de fantasia, a autora inovou ao trazer algo de uma cultura tão rica e distante do leitor.


  O Urso e o Rouxinol é uma obra inovadora e diferente do que o leitor de fantasia costuma ler, inova na mitologia e cativa na escrita fluída, prende o leitor nesse universo medieval cheio de loucuras, fantasmas, lendas e belezas não convencionais. 

Nota: 








Tecnologia do Blogger.