Featured

6/recents

Cretino Abusado de Vi Keeland e Penelope Ward

dezembro 18, 2017

Título: Cretino Abusado
Autor: Vi Keeland e Penelope Ward
Série: Cocky Bastard # 1
Editora: Essência / Planeta do Brasil
Páginas: 272
Skoob: Adicione 

Sinopse: Após ser traída pelo ex-namorado – chefe da firma de advocacia em que trabalhava – Aubrey decide que precisa de um recomeço. Deixa tudo para trás e aceita um emprego em uma startup na Califórnia, Estados Unidos, e parte em uma viagem de carro que mudará toda a sua vida.
Em uma parada na estrada, Aubrey conhece Chance, um homem atraente que viajava de moto. Com o corpo perfeito e sotaque australiano, o ex-jogador de futebol era bem convencido e arrogante. Quando sua moto quebra, Chance precisa da ajuda de Aubrey. Ele promete levá-la em segurança até seu destino em troca de uma carona, e os dois decidem seguir viagem juntos.
Aubrey está traumatizada após seu último relacionamento, mas sente uma atração incontrolável por aquele cretino abusado. Apesar da ligação cada vez mais forte entre os dois, Chance guarda um segredo que poderá separá-los para sempre.


  Comecei a leitura não muito confiante, mas os personagens me pegaram de jeito com suas personalidades completamente livres, sem muita enrolação, ambos bem aventureiros e que sabiam o que queriam.

   Aubrey acaba de ter um termino de relacionamento frustrante, ela resolve jogar tudo para o alto e recomeçar do zero na Califórnia. Em sua mudança ela inicia uma viagem de carro solitária, cheia de bagagens e ligações frenéticas do ex, numa de suas paradas ela encontra Chance, um motociclista lindo e com um corpo de babar. Em uma ironia de acontecimentos Chance precisa continuar sua viagem junto com Aubrey, ambos sentem uma ligação sensual muito forte, até que ponto eles poderão se envolver durante essa viagem e com as consequências do passado vindo à tona será uma aventura.


   Os personagens têm uma sintonia muito bem-humorada, eles têm um relacionamento tensão-sensualidade que é uma graça, um bichinho de estimação que é nada mais nada menos do que adorável e que só deixou a leitura mais gostosa. Dei boas risadas e fui surpreendida com o desenrolar da história, achei o enredo bem diferente dos que já li, pensei que fosse ser cansativo uma história em uma única viagem, mas foi maravilhoso.


   Recomendo a leitura para quem gosta de romance e personagens objetivos, sem muita frescura, tem um toque de drama, humor e o romance rola solto. Achei um livro encantador, nada muito depravado, a autora soube prender minha atenção e me apaixonei desde o início.

Nota:







Underground Airlines de Ben H. Winters

dezembro 15, 2017

Título: Underground Airlines
Autor: Ben H. Winters
Editora: Rocco
Ano: 2017
Páginas: 320
Skoob: Adicione

Sinopse: Autor da trilogia O Último Policial, ganhador dos prêmios Edgar e Philip K. Dick, Ben H. Winters é uma das principais vozes da literatura policial e da ficção científica contemporânea nos EUA. Em Underground Airlines, o autor conta uma história ambientada numa realidade alternativa em que os Estados Unidos não passaram pela guerra civil e os estados de Mississipi, Alabama, Louisiana e Carolina do Sul permanecem separados do norte do país e vivendo de mão de obra escrava. Na trama, Victor é uma espécie de “capitão do mato”, um ex-escravo que trabalha rastreando escravos fugitivos e devolvendo-os a seus donos. Ao mesmo tempo, porém, em que opera a favor do status quo, ele age sob uma agenda própria. A partir desse personagem contraditório e aludindo às “underground railroads”, rotas clandestinas pelas quais os escravos americanos fugiam para o norte abolicionista ou para o Canadá, Underground Airlines é um ótimo entretenimento e também uma provocação à sociedade americana com suas questões raciais, econômicas e políticas.



   Vaaaaamos para mais uma resenha. Underground Airlines. Primeiro, mas não mais importante: eu fiquei apaixonada nessa capa. Achei muito bem elaborada e bonita.
   O livro conta a vida de Victor, Victor é um ex escravo que agora é policial e caça outros escravos. Victor é um American capitão do mato.  O ex escravo comprou sua alforria se entregando ao governo como agente duplo.


   O contexto do livro é esse, quatro estados dos Estados Unidos, chamados de Os Quatro Injustos, (Louisiana, Mississipi, Alabama e Carolina) não aboliram a escravidão, e Victor que era um ex escravo e agora é um agente que rastreia escravos fugitivos, é recrutado pelo governo americano para o serviço sujo de rastrear e capturar escravos.  

   Victor está lá na sua vida de capitão do mato do século XXI, até que se depara com um caso intrigante, o caso de Jackdaw. Um escravo que acabou de escapar sem muitas pistas, tudo é muito obtuso nos arquivos que o agente recebe. Posteriormente se revela uma verdadeira faísca de um enorme incêndio que explode bem na cara do nosso querido agente.


   Os conflitos vão surgindo aos poucos e vão crescendo, crescendo e crescendo e você consegue acompanhar esses dilemas na cabeça do protagonista. O cara é durão e muito talentoso e tem um humor adorável.

   O autor escreve bem, os diálogos fluem naturalmente e dinamicamente. Como o livro é narrado em primeira pessoa, tem dá a chance de entender o que se passa na cabeça do policial e quais seus planos, mas não te conta tudo. Então, de uma hora para outra você se como uma MEGA surpresa.


   Ben, brinca muito com isso da escravidão associada com elementos tecnológicos, como por exemplo um banco de dados de todas as pessoas escravizadas nos Quatros Injustos ou o fato do Victor ser um super hacker.

   Lendo o livro eu tive vários momentos de tristeza, é difícil ler um livro sobre escravidão, porque você vai digerindo aquela crueldade e lembra de que ela de fato ocorreu nesse mesmo chão que a gente pisa. Fiquei pensando muito na minha família, no que meus antepassados suportaram, no que toda a população negra sofre em consequência na escravidão.

Nota: 










03 Motivos para Ler: A Diversidade em Perigo

dezembro 13, 2017

  A Diversidade é um livro informativo lançado pela Editora Valentina e escrito por Pascal Picq um professor de Paleoantropologia e Pré-história que me deixou instigada com esse título que me remete bem a ideia de amplitude humana.

Quem são Darwin e Lévi-Strauss?
  Talvez você conheça esses nomes por causa das aulas de história, mas provavelmente nunca foi a fundo em suas vidas e obras, pela perspectiva de Pascal você vai ter a chance de conhecer mais sobre esses dois nomes, uma visão de fora sobre o caminho trilhado por cada um e o que ambos acabam tendo em comum quando falamos da diversidade humana.

Fatos Históricos e a Extinção de espécies.
  Muito se fala sobre a extinção das espécies animais do planeta, sobre a água que vai acabar e o quanto sofreremos com isso, mas poucos se importam realmente ou entendem a gravidade e a profundidade desses assuntos. Pascal trilha um caminho de não somente contar a história, mas seguir os pensamentos de Darwin e Strauss no rumo que eles tiveram na busca de não só afirmar suas ideias e estudos mas dizer as opções que temos como solução e qual a importância de sabermos.


Para além da espécie humana e o cuidado com a diversidade de espécies.
  Apesar das cores fortes na capa e do termo diversidade, o livro não aborda só a questão do cuidado a natureza que cá entre nós é um assunto importante e de muito cuidado, mas aborda o fato da própria diversidade humana está sendo extinta. A cada século perdemos mais da diversidade de idiomas, de povos e genes.
  A Diversidade em Perigo explora de forma informativa pontos que normalmente poucas pessoas sabem ou procuram saber, traz uma perspectiva nova sobre assuntos abordados a anos, levanta questões importantes sobre em que ponto a humanidade vai parar e qual a influência da tecnologia nas perdas da diversidade.


Minha note é:  








Vidas Muito Boas de J.K Rowling

dezembro 11, 2017

Título: Vidas Muito Boas - As vantagens do fracasso e a importância da imaginação
Autor: J.K Rowling
Editora: Rocco
Ano: 2017
Páginas: 80
Skoob: Adicione


Sinopse: “Como podemos aproveitar o fracasso?” “Como podemos usar nossa imaginação para melhorar a nós e os outros?”. J.K. Rowling responde essas e outras perguntas provocadoras em Vidas muito boas, versão em livro do famoso discurso de paraninfa da autora da série Harry Potter na Universidade de Harvard, que chega às livrarias brasileiras no dia 7 de outubro. Baseado em histórias de seus próprios anos como estudante universitária, a autora mundialmente famosa aborda algumas das mais importantes questões da vida com perspicácia, seriedade e força emocional. Um texto cheio de valor para os fãs da escritora e surpreendente para todos que buscam palavras inspiradoras.


     Ler algo escrito por J.K. é sempre uma mistura de honra e nostalgia, e nessa obra os sentimentos não poderiam ser diferentes.

“ O Fracasso me ensinou coisas sobre mim mesma que eu não poderia ter aprendido de outra forma. Descobri que tinha uma grande força de vontade e mais disciplina do que imaginava; descobri também que tinha amigos cujo valor era verdadeiramente inestimável. “


  Grande escritora, grande pessoa e muitas experiências de vida que a tornam única dentro de suas pequenas – ou grandes subjetividades haha, J.K é uma mulher que ao longo de sua fama e de sua vida se mostrou extraordinária e esse livro nos traz um de seus discursos mais lindos e mais tocantes.

   Convidada a discursar em uma formatura da Universidade de Harvard, Rowling escolheu temas poucos falados, mas comuns e rotineiros, sentimentos que todos sentimos em algum momento de nossas vidas e tivemos que encarar de frente, as vezes sofrendo as vezes sendo firmes. Ao falar sobre a importância dos fracassos ela revela um sofrimento comum que as pessoas escondem ou fingem esquecer, enquanto deixam acumular.


“ Suas qualificações, seu currículo, não são sua vida, mas vocês encontrarão muita gente de minha idade ou mais velha que confunde as duas coisas. A vida é difícil, é complicada, está além do controle total de qualquer um, e a humildade de saber disso permitirá que vocês sobrevivam a suas vicissitudes. “


   Apesar de falas bem ao estilo autoajuda, o que lemos nessa obra são experiências e aprendizados, a autora não deixa de falar da realidade, das pressões e opressões e do sistema de perfeições e maquinas que estão a nossa volta, ao meu ver sua fala é sobre se libertar dessas pressões e fazermos aquilo que é próximo do que queremos ser.

Nota:









As Brumas de Avalon de Marion Zimmer Bradley

dezembro 09, 2017

Titulo: As Brumas de Avalon (Volume Único - O clássico que encantou gerações)
Autora: Marion Zimmer Bradley
Editora: Planeta do Brasil
Ano: 2017
Páginas: 968
Skoob: Adicione

Sinopse: Grande clássico da literatura mundial retrata a mítica história do rei Artur a partir da perspectiva de mulheres mágicas e poderosas. Por séculos, as lendas arturianas povoaram o imaginário de leitores de todo o mundo. As Brumas de Avalon é considerado por muitos a versão literária definitiva do mito e muitas gerações de mulheres se deixaram arrebatar pela escrita envolvente de Marion Zimmer Bradley. Pelos olhos de mulheres complexas e poderosas como Morgana das Fadas, Viviane, a Senhora do Lago, Igraine, Morgause e Gwenhwyfar, os reinos de Camelot e de Avalon são revisitados neste clássico, repleto de magia, sensibilidade e intrigas. Uma releitura monumental das lendas arturianas...
Ler As Brumas de Avalon é uma experiência profundamente tocante, e muitas vezes fantástica. Um resultado impressionante. - THE NEW YORK TIMES BOOK REVIEW
O enredo elaborado com maestria e a escrita maravilhosa de As Brumas de Avalon jogam nova luz a antigos personagens, em especial Morgana das Fadas, Merlim, Lancelote e Gwenhwyfar. Um romance épico, com violência, ambição, lealdades dolorosas e feitiços assombrosos. - PUBLISHERS WEEKLY



   As Brumas de Avalon é uma saga com quatro livros, respectivamente: A Senhora da Magia, A Grande Rainha, O Gamo-Rei e O Prisioneiro da Árvore. A história recontada da lenda do Rei Arthur sob o ponto de vista das mulheres envolvidas. O velho mundo está para cair e aparentemente nada pode deter o avanço do Cristo e seus seguidores.


   No meio desta guerra estão as mulheres que farão a história: Igraine, Senhora da Cournalha, filha de Avalon, escolhida para gerar o futuro rei que uniria a Bretanha. Viviane, Senhora de Avalon, Dama do Lago que abraçaria um destino sem volta, principal arquiteta do plano de trazer Arthur ao mundo em condições de reinar. Morgana, a Fada, escolhida por Viviane para realizar um trabalho ainda mais difícil que o da tia, filha de Igraine, irmã, inimiga e amante de Arthur, possuidora da Visão e peça principal na luta pela manutenção dos velhos hábitos. Guinevere, esposa de Arthur, criada como cristã, incapaz de gerar filhos, com sua influência inicia um embate com sua rival e cunhada pelos valores a serem aprendidos e reverenciados na Nova Bretanha.

   O principal embate da história é a luta, aparentemente pacifica entre Morgana e Guinevere com Arthur no meio. A história será sempre contada do ponto de vista das mulheres, o próprio rei quase não fala. Morgana representa o velho mundo e no primeiro livro vemos como ela cresce dentro dos limites de Avalon, ilha supostamente mágica que pertence a Deusa. Morgana foi criada por Viviane para cumprir seu destino que desde o nascimento do jovem Arthur ele já estava traçado, no entanto isso não fica claro para ela a princípio.


   No decorrer dos livros vemos como os anos passam para Morgana e como ela cresce. Seus sofrimentos, que são muitos, as dores que suportou e os homens que amou, seu amor e ódio por Viviane e Arthur. Seu crescente ódio por Guinevere e tudo o que ela representa à medida que vê seu mundo pagão desaparecer sobre seus olhos e o mundo dos padres e monges, com suas proibições de culto a Deusa.

   A história toda é simplesmente incrível. Ela reconta a lenda do Rei Arthur com tudo o que a lenda tem direito: magia, amor, intriga e morte. Através dos olhos de mulheres poderosas que cercam Arthur, Lancelot e toda a Távola Redonda vemos um mundo que luta para sobreviver, e um que tenta ganhar espaço, tudo escrito com muita maestria. A personalidade de Morgana e Viviane são cativantes em muitos momentos nos vemos amando e odiando as suas atitudes. O sofrimento de Guinevere, por outro lado nos faz entender completamente o lado dela na história. E no meio disso tudo encontramos personagens extremamente curiosos, entre eles o Merlin, que parecem ser apenas para o capricho de nossas damas.

   Uma história cheia de intriga e vingança particular que nos faz refletir sobre os acontecimentos e lendas do nosso mundo, afinal são apenas mulheres lutando pelos homens e terras que amam. Meu conselho pra você que é apaixonado por magia e por um pouco de história é que você se permita entrar neste mundo de Avalon antes que ela desapareça nas brumas...


Nota: 









O Casamento de Victor Bonini

dezembro 08, 2017

Título: O Casamento - Todos esperavam por uma festa inesquecível...
Autor: Victor Bonini
Editora: Faro Editorial
Ano: 2017
Páginas: 368
Skoob: Adicione

Sinopse: Para os noivos é o dia mais importante de suas vidas. Meses atrás, os amigos diriam que o namoro de Plínio e Diana tinha prazo de validade. Eles se conheceram de um jeito bizarro, pensam completamente diferente e nenhuma das famílias aprova o relacionamento. Mas eles resistiram a tudo. E agora vão se casar. Para o detetive é a melhor chance de pegar um criminoso. O mais íntegro dos convidados esconde um segredo devastador. Mas alguém sabe e está disposto a espremê-lo com chantagens. É então que o detetive Conrado Bardelli se hospeda no hotel-fazenda onde ocorrerá o casamento. Ele precisa descobrir o lobo entre as ovelhas. E rápido. Pois, a cada nova ameaça, o chantagista eleva o tom e falta pouco para a bomba explodir. O casal está pronto para o sim. A noiva se prepara para caminhar pelo tapete vermelho. Até que alguém diz: não saia do carro! Enquanto a plateia espera ansiosa em frente ao altar, algo brutal acontece na antessala. Só quando veem as paredes lavadas com sangue é que os convidados se rendem ao desespero. Começa uma confusão para interromper a marcha nupcial e chamar a polícia. Ninguém sabe o que fazer. E Bardelli, que lidava com um caso de extorsão, descobre que se meteu em algo muito pior. Agora, ele é o único capaz de encontrar respostas. O problema é que as mortes não param de acontecer...



   Essa foi minha primeira experiência com a escrita de Victor Bonini e tenho a plena certeza de que o autor já me conquistou com essa cerimônia de casamento tão bizarramente incomum e assustadora.


   Diana e Plinio são um casal incompatível, mas que diria que nos opostos nada se atrai? Bem, os amigos, conhecidos e familiares do casal diriam, porém, contrariando a todos os presentes ambos decidem se casar, organizam tudo durante dias e estão preparados para o aclamado "felizes para sempre". Mas Diana infelizmente não entra para o casamento, pois seu lindo local dos sonhos se tornou a cena de um assassinato hediondo, e agora resta ao ilustre convidado Conrado Bardelli, vulgo detetive Lyra, solucionar o crime.


   Diferente de alguns leitores, antes dessa obra eu não sabia nada sobre o detetive Conrado Bardelli (detetive famoso no livro O Colega de Quarto) mas eu gostei dele, achei um personagem realista, Victor não fez dele um super-humano, apostou certeiro na bruta realidade e nas fragilidades humanas, trazendo ao leitor um personagem crível.

   Dividido em quatro partes vamos acompanhando o Detetive Bardelli tecendo e desenrolando as teias criadas antes, durante  e depois de suas investigações, e também conhecendo ainda mais sobre os personagens e os dramas secundários da obra, algumas tão surpreendentes quanto as investigações de Bardelli.


   No maior estilo dos grandes filmes policiais, O Casamento surpreendente e mantém o leitor refém dessa trama tão cheia de crueldade e mistérios. E nos faz dar de cara com crueldade e a perversão do ser humano. Você conseguiria lidar com tudo isso?


Nota:









Tecnologia do Blogger.